Últimas Notícias > Capa – Magazine > Eduardo Bolsonaro passa final de semana em Bento Gonçalves, na Serra gaúcha

Homicídios em Porto Alegre tiveram a maior queda da década para o mês de fevereiro

A capital gaúcha não registrou casos de latrocínio no primeiro bimestre deste ano. (Foto: EBC)

O mês de fevereiro apresentou queda nos crimes contra a vida no Rio Grande do Sul, em especial em Porto Alegre. A redução mais expressiva foi no número de vítimas na Capital, com 61,7%, representando 37 óbitos a menos do que no mesmo período do ano anterior. Trata-se da maior redução para o segundo mês do ano, desde 2010.

Em todo o Rio Grande do Sul, o número de mortes por homicídio doloso também caiu. A retração foi de 32%, contabilizando 66 vítimas a menos em relação a fevereiro de 2018.

Quanto ao número de ocorrências, na mesma comparação, os crimes de homicídio caíram 28,5% no Estado. Os dados estão disponíveis nos indicadores de criminalidade, divulgados nesta semana pela Secretaria da Segurança Pública – o balanço pode sofrer alterações durante o desdobramento das investigações.

Outro índice que se destaca é o de latrocínios, com queda de 20% no Rio Grande do Sul no mês passado em relação ao mesmo período do ano anterior. No acumulado do bimestre, a queda ficou em 15,4%. Já no que se refere à Capital, não foram registrados latrocínios nos dois primeiros meses deste ano. Em 2018, foram dois casos no período.

Ainda na comparação entre os primeiros bimestres de 2018 e 2019, outros crimes mantiveram a tendência de queda no Estado, dentre os quais os de roubo de veículos (-24,2%) e furto de veículos (-18,4%). Em Porto Alegre, os mesmos indicadores caíram 34% e 2,4%, respectivamente.

As ocorrências de roubo (-15,5%) e furto (-20,5%) foram outros índices que registraram retração em âmbito estadual na soma de janeiro e fevereiro de 2019 em relação aos dois meses iniciais de 2018. Em igual recorte, também houve diminuição na capital, com 12,8% menos roubos e 15,5% menos furtos.

Houve, ainda, um encolhimento nos casos de roubo relacionados ao transporte coletivo. Na soma das ocorrências envolvendo usuários e profissionais que trabalham em ônibus e lotações, a queda na comparação dos primeiros bimestres chegou a 31,8% no Estado e a 28,1%, em Porto Alegre.

Indicadores com alta

Alguns indicadores apresentaram alta no primeiro bimestre de 2019 frente ao mesmo período de 2018, mas a observação dos números absolutos de cada ano mostra que a variação foi pequena. No Estado, os casos de roubo a banco foram de oito, na soma entre janeiro e fevereiro do ano passado, para 12, em 2019.

Por outro lado, o número de furtos a instituições financeiras caiu de 21 para 12. Em Porto Alegre, os casos envolvendo bancos, tanto de furtos quanto de roubo, passaram de 2 para 4 na comparação dos primeiros bimestres deste ano e do anterior.

No final de fevereiro, o vice-governador e secretário da Segurança Pública e da Administração Penitenciária, Ranolfo Vieira Júnior, apresentou o programa “RS Seguro”, com ações transversais e estruturantes para o enfrentamento à violência.

A iniciativa tem por base quatro eixos de ação, entre os quais o de combate ao crime, no qual foi implantado o GGIMPOA (Gabinete de Gestão Integrada da Região Metropolitana de Porto Alegre).

Em duas operações integradas realizadas pelo gabinete na primeira quinzena de março, foram presas 161 pessoas e apreendidos R$ 167 mil sem origem comprovada, além de efetuadas diversas ações de fiscalização de trânsito e em estabelecimentos comerciais.

(Marcello Campos)

Deixe seu comentário: