Últimas Notícias > Atividades Empresariais > Projeto de educação ambiental leva estudantes à Ecobarreira do Arroio Dilúvio

Supermercados gaúchos projetam crescimento de mais de 5% nas vendas de Páscoa deste ano

Estabelecimentos do RS devem vender 8,5 milhões de unidades até dia 21 de abril. (Foto: Agência Brasil)

De olho no apelo comercial da Páscoa, as 4,6 mil lojas do segmento supermercadista do Rio Grande do Sul já montaram as suas “parreiras” de ovos de chocolate para o domingo temático, tradicionalmente um dos melhores períodos para o segmento no Estado, em termos de faturamento. Ao todo, esses estabelecimentos devem vender cerca de 8,5 milhões de unidades, resultando em um faturamento de R$ 84,5 milhões.

Para conhecer o comportamento dos consumidores e dos supermercadistas gaúchos com relação à efeméride (que neste ano está marcada para o dia 21 de abril), a Agas (Associação Gaúcha de Supermercados) encomendou ao instituto de pesquisas Segmento um estudo, realizado de 25 de fevereiro a 8 de março, com 200 moradores de Porto Alegre, ambos os sexos, todas as faixas de renda e idades entre 18 e 70 anos.

Também foram ouvidos 20 dirigentes de empresas do setor em diferentes regiões do Estado. Pois esse levantamento indica que a expectativa de crescimento nominal de vendas pelos empresários do setor é de 5,2% em relação à Páscoa do ano passado e que os preços estão, em média, 2,7% superiores ao do ano passado.

Conforme o presidente da Agas, Antônio Cesa Longo, a comemoração da Páscoa de 2019 em abril, quando as temperaturas estão mais baixas do que em março, favorecerá o consumo de chocolates: “Aliado ao cenário de maior estabilidade econômica e de possibilidade de retomada de investimentos, isso deverá alavancar as vendas”.

Ele ressalta,ainda, que para os pequenos supermercados – que geralmente não dispõem de climatização – é fundamental uma temperatura mais amena, facilitando a exposição do produto. Barras, tabletes, caixas de bombons e ovos menores deverão se destacar mais uma vez, a exemplo do comportamento registrado na Páscoa do ano passado.

“A simbologia do presente é mais importante que o tamanho do chocolate”, defende o dirigente. “Por isso, os gaúchos deverão adquirir mais itens, mas com menor valor agregado, para agraciarem mais pessoas de seu convívio”.

Conclusões da pesquisa

– 62% dos consumidores vão comprar os produtos de Páscoa preferencialmente em supermercados (o setor mais uma vez lidera o ranking de preferência dos consumidores). Além disso, 94% dos gaúchos não descartam a possibilidade de efetuar em supermercados as compras de Páscoa.

– Os benefícios apontados pelos gaúchos de comprar produtos para a Páscoa em supermercados passam sobretudo pelos seguintes motivos: comodidade de comprar os chocolates junto com outros produtos (40,4%), preço mais baixo (39,4%), variedade de produtos (37,8%) e proximidade de casa/trabalho (25,5%);

– Os gaúchos vão gastar, em média, R$ 206 nas compras de produtos para a Páscoa em supermercados;

– Em relação à intenção de compra comparado com o ano passado, 32% pretendem comprar mais que 2018, metade irá comprar a mesma quantidade (49%) e apenas 19% afirmaram que irão comprar menos que o ano anterior;

– Filhos serão os mais presenteados: 61,5% dos entrevistados afirmaram que irão presentear os filhos, seguido de marido/esposa 38,0%, pais/avós 28% e netos/bisnetos 24,5% no ranking de quem mais será presenteado na data;

– O poder de decisão das crianças é significativo na compra de produtos de Páscoa: 45,0% dos entrevistados apontaram que elas influenciam muito/médio na decisão;

– Compras de última hora: a maioria dos entrevistados pretende realizar as compras de Páscoa na semana que antecede a data (83,5%), sendo que, deste percentual, 34% pretendem comprar no domingo de Páscoa ou na véspera;

– Maioria irá comprar à vista: praticamente sete em cada 10 entrevistados afirmaram que vão comprar à vista (69%) e, destes, 70,3% irão pagar em dinheiro e 29,7% em cartão de débito. Dos 31% que comprarão a prazo, o cartão de crédito se destaca para 79%, seguido do cartão do supermercado, com 19,4%. Longo avalia que os consumidores estão evitando o endividamento;

– Procura por produtos artesanais e light: segundo os dados do Instituto Segmento, 19,5% dos gaúchos vão comprar algum chocolate diet ou light. Outros 20% dos consumidores afirmam que comprarão algum produto de Páscoa artesanal, com destaque para ovos (77,5%) e trufas (40%) entre os compradores dos produtos não industrializados.

(Marcello Campos)

 

Deixe seu comentário: