Últimas Notícias > Notícias > Brasil > A ministra do Supremo Rosa Weber decidiu liberar para plenário ações que contestam o fatiamento de impeachment da ex-presidente Dilma

Ospa realiza concerto em homenagem ao centenário da morte de Debussy

A orquestra se apresenta no Salão de Atos da UFRGS. (Foto: Mariana Sirena)

No ano que marca o centenário da morte do compositor francês Claude Debussy (1862 – 1918), a Ospa (Orquestra Sinfônica de Porto Alegre) realiza um concerto especial dedicado ao seu legado. No dia 15 de junho, sexta-feira, às 20h30min, a orquestra, sob a batuta do maestro chileno Victor Hugo Toro, executa três obras do homenageado no Salão de Atos da UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul). O Concerto para piano de Maurice Ravel, influenciado por Debussy na juventude, também está no programa – o pianista Max Uriarte é o solista convidado. Os ingressos custam entre R$ 20 e 40 e estarão à venda em www.ospa.org.br e, no dia do evento, na bilheteria do local.

Max Uriarte define Debussy como “um dos maiores músicos franceses, iniciador da música moderna e situado entre os mais importantes compositores do Ocidente”. Nascido em St. Germain-em-Laye, Debussy recebeu influência das correntes literárias e artísticas de sua época, o que contribuiu para que desenvolvesse uma linguagem musical original. “Enquanto outros compositores procuram nos dar fotografias musicais, ele nos transmite sensações. Sua produção musical é tão inovadora que ainda hoje continua a despertar entusiasmo, parecendo não possuir nem antepassados nem verdadeiros sucessores”, completa Uriarte.

No programa do concerto, de Debussy, estão “Clair de Lune”, famoso movimento da “Suite bergamasque” (1905); “Marche écossaise sur un thème populaire”, escrita sobre uma melodia escocesa (1892); e “Petit Suite”, com seções que nos remetem à dança e ao movimento (1889). Já o “Concerto em Sol maior para Piano e Orquestra”, de Ravel (1875 – 1937), é caracterizado pela rica combinação de materiais musicais, tendo como modelo os concertos de Mozart e de Saint-Saëns, e incluindo elementos do jazz. Foi estreado em 1932.

Victor Hugo Toro, o maestro convidado, é, atualmente, diretor artístico e regente titular da Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas.

Victor Hugo Toro (Chile | regente)

Nascido em Santiago do Chile, venceu o II Concurso Internacional de Regência Orquestral – Prêmio OSESP, e foi regente assistente dessa orquestra. Tem sido convidado frequente de importantes grupos orquestrais da América Latina. Exerceu o cargo de regente principal da Orquestra Sinfônica do SODRE, no Uruguai, e de regente residente da Companhia Brasileira de Opera, com a qual realizou uma grande tournée de 90 espetáculos por 15 cidades brasileiras. Laureado pela Sociedade Brasileira de Artes Cultura e Ensino com a Ordem do Mérito Cultural Carlos Gomes no grau de comendador, recebeu da Câmara Municipal de Campinas a medalha Carlos Gomes e a medalha Samuel Lisman de Artes, conferida pela ACLA (Academia Campineira de Letras e Artes). É, também, compositor.

Max Uriarte (Brasil | piano)

Graduado em Piano pela UFRGS, deu continuidade à sua formação na Hochschule für Musik de Viena e no Konservatorium und Musikhochschule de Zurique, onde concluiu sua pós-graduação. Esteve radicado em Viena de 1986 a 1999. Premiado em vários Concursos para Jovens Solistas no Brasil, atuou como solista de importantes orquestras brasileiras como OSESP, OSPA, OSR, de Câmara Theatro São Pedro, de Câmara da ULBRA, Camerata Florianópolis, Pró-Música (Juiz de Fora), Sinfônica da UCS e Orquestra Unisinos, sob a regência de maestros como Eleazar de Carvalho, Roberto Duarte, Nelson Nilo Hack, Guillermo Scarabino, Garcia Vigil, Alessandro Sangiorgi e Lutero Rodrigues. Foi fundador e diretor artístico, juntamente com Laura de Souza, do Festival Internacional de Música Verões Musicais (Gramado/Canela-RS) de 2001 a 2006. Atualmente é membro da Comissão Artística do Festival Internacional SESC de Música de Pelotas (RS).

A Ospa é uma das fundações vinculadas à Sedactel (Secretaria de Estado da Cultura, Turismo, Esporte e Lazer do Rio Grande do Sul). Os concertos da temporada 2018 são patrocinados, via LIC (Lei Federal de Incentivo à Cultura), por Corsan, Banrisul e Grupo Zaffari. Apoio: Ipiranga, Dufrio, Ventos do Sul, Audio Porto e Grupo Renner. A realização é de Ospa, Fundação Cultural Pablo Komlós e Sedactel.

Programa

Claude Debussy: Clair de Lune
Maurice Ravel: Concerto em Sol maior para Piano e Orquestra | Solos: Max Uriarte
Claude Debussy: Marche écossaise sur un thème populaire
Claude Debussy: Petit Suite
Regente: Victor Hugo Toro

Concerto da Ospa | Série UFRGS

Quando: 15 de junho, sexta-feira
Horário: 20h30min
Local: Salão de Atos da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Av. Paulo Gama, 110 – Porto Alegre)
Mais informações pelo site www.ospa.org.br ou pelo telefone (51) 3222-7387.

Deixe seu comentário: