Últimas Notícias > Capa – Caderno 1 > 18º Seminário Viva a Vida será realizado em outubro em Porto Alegre

Paciente é executado dentro do Hospital Cristo Redentor em Porto Alegre

Paciente foi morto com dois tiros na cabeça. (foto: Jackson Ciceri/ o Sul)

Um paciente foi executado dentro do Hospital Cristo Redentor, na Zona Norte de Porto Alegre, nesta terça-feira (29). Everton Cunha Gonçalves, de 25 anos, aguardava atendimento no setor de traumatologia, no terceiro andar da unidade, com uma lesão no tornozelo, quando foi alvejado com dois tiros na cabeça, segundo a Brigada Militar. A vítima não apresentava antecedentes criminais.

O agressor, que utilizava uma touca ninja, fugiu em um veículo Volkswagen Bora preto. Policiais seguiram um automóvel até Alvorada, na Região Metropolitana de Porto Alegre, mas não seria o mesmo utilizado na fuga.

 

A vítima aguardava atendimento na traumatologia. (foto: Jackson Ciceri/ o Sul)
A vítima aguardava atendimento na traumatologia. (foto: Jackson Ciceri/ o Sul)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Em nota, o GHC (Grupo Hospitalar Conceição) informa:

“O paciente Everton Cunha Gonçalves deu entrada no Hospital Cristo Redentor no dia 20 de março, para uma intervenção clínica cirúrgica. O paciente se encontrava no 3º andar, na área de Traumatologia. Como o mesmo não foi internado por ferimento de arma branca ou arma de fogo, o paciente não foi incluído no protocolo de segurança utilizado pelo Hospital Cristo Redentor. Em nenhum momento houve registro de que o paciente recebia ameaças e, de acordo com a Brigada Militar, o mesmo não possuía antecedentes criminais.

A direção do Grupo Hospitalar Conceição salienta que tem priorizado a implementação de medidas para promover o acesso mais seguro em todas as suas unidades de saúde, tais como implantação de fluxos e protocolos, capacitação das equipes de segurança e de assistência e criação de um grupo permanente de trabalho.

Medidas de segurança estão implementadas no Hospital Cristo Redentor como a instalação de câmeras de segurança, identificação de visitantes e restrição do acesso e circulação de usuários. A Brigada Militar foi acionada imediatamente após o ocorrido para a segurança dos pacientes e profissionais e as imagens do sistema de videomonitoramento foram disponibilizadas para a investigação da polícia.”

 

 

 

 

Deixe seu comentário: