Últimas Notícias > Notas Brasil > Pai é preso por espancar bebê até a morte

O papa e líderes mundiais condenam os ataques que deixaram mais de 200 mortos no Sri Lanka na Páscoa

Ao menos oito explosões aconteceram em três cidades, atingindo hotéis de luxo e igrejas. (Foto: Reprodução)

O papa e outros líderes mundiais se pronunciaram a respeito do atentado que deixou ao menos 207 mortos e 450 feridos no Sri Lanka durante as celebrações de Páscoa neste domingo (21). Ao menos oito explosões aconteceram em três cidades, atingindo hotéis de luxo e igrejas.

Soube com tristeza e dor a notícia dos graves ataques, que precisamente hoje (21), a Páscoa, trouxe luto e dor às igrejas e a outros lugares onde as pessoas estavam reunidas no Sri Lanka”, disse o papa a dezenas de milhares fieis que ouviam a mensagem de Páscoa na praça de São Pedro, no Vaticano.

No Brasil, o presidente Jair Bolsonaro se manifestou usando as redes sociais. “Em nome dos brasileiros, condeno os ataques que deixaram centenas de vítimas no Sri Lanka, inclusive em igrejas, onde se celebrava a Ressurreição de Cristo”, disse.

O Ministério das Relações Exteriores também emitiu nota em que “reafirma seu inteiro repúdio a todo ato de terrorismo, independente de sua motivação, expressa sua solidariedade ao governo e ao povo do Sri Lanka, transmite suas sentidas condolências às famílias das vítimas e estende aos feridos votos de plena e rápida recuperação”.

Também usando as redes sociais, o presidente americano Donald Trump prestou condolência às famílias das vítimas no Sri Lanka — mas cometeu um erro na escala do número de mortos.

Condolências do povo dos EUA para o povo do Sri Lanka neste horrível ataque a igrejas e hotéis que deixou pelo menos 138 milhões de pessoas mortas e outras 600 feridas. Estamos prontos para ajudar”, afirmou ele no Twitter.

Porém, a população do Sri Lanka tem 22 milhões de pessoas, em números atualizados de 2018.

Cerca de uma hora depois, o presidente Trump corrigiu a informação com o número de vítimas divulgado até então: 138.

Emmanuel Macron, presidente da França, também palco de atentados nos últimos anos, manifestou sua “Profunda tristeza após os ataques terroristas contra igrejas e hotéis no Sri Lanka. Condenamos firmemente esses atos hediondos. Toda a nossa solidariedade ao povo do Sri Lanka e nossos pensamentos vão para todos os parentes das vítimas neste dia de Páscoa”.

É chocante que pessoas que se reuniram para celebrar a Páscoa foram deliberadamente alvo de um ataque cruel”, disse a chanceler alemã, Angela Merkel.

O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, também condenou o ocorrido. “Foi com horror e tristeza que soube dos atentados no Sri Lanka, custando a vida de tantas pessoas. Ofereço minhas mais sinceras condolências às famílias das vítimas que se reuniram para celebrar pacificamente ou para visitar este belo país. Estamos prontos para ajudar”, disse, no Twitter.

A primeira-ministra britânica, Theresa May, afirmou que “Nós precisamos nos unir para garantir que ninguém nunca tenha que praticar sua fé com medo”.

O primeiro-ministro da Índia, país próximo à ilha do Sri Lanka, comentou: “Condenamos fortemente as terríveis explosões no Sri Lanka. Não há lugar para esse barbarismo em nossa região. A Índia apresenta sua solidariedade ao povo do Sri Lanka. Meus pensamentos estão com as famílias e minhas orações com os feridos”, disse ele no Twitter.

O ex-presidente americano Barack Obama também publicou uma mensagem sobre o episódio. “Os ataques a turistas e a fiéis celebrando a Páscoa no Sri Lanka são ataques contra a humanidade. Em um dia devotado ao amor, à redenção e à renovação, nós rezamos para as vítimas e apoiamos o povo do Sri Lanka”.

Deixe seu comentário: