Últimas Notícias > Notícias > Semana Farroupilha > Culinária gaúcha: destaque para “Roupa Velha”

A partir desta quinta-feira (15), região de Porto Alegre será 100% digital

(Foto: EBC)

A Seja Digital, entidade não governamental e sem fins lucrativos responsável pelo processo de migração do sinal de TV no Brasil, informa que às 23h59 desta quarta-feira, 14 de março, o sinal analógico de TV será desligado em Porto Alegre e outras 106 cidades gaúchas. A decisão foi tomada pelo Gired, grupo liderado pelo presidente da Anatel, Juarez Quadros, e foi homologada por Gilberto Kassab, Ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). Com o desligamento do sinal analógico de TV nessas cidades gaúchas, o cronograma definido pelo MCTIC está totalmente em dia.

Para informar e orientar a população sobre essa mudança e como se preparar para receber o sinal digital, a entidade desenvolveu um extenso trabalho com o apoio de prefeituras, ONGs locais – como a Cirandar, a Avesal e a Amencar -, voluntários, mobilizadores e antenistas. Ao todo, foram mais de 5 mil ações de mobilização social, além de campanhas em TV, rádio, jornal e redes sociais. As 30 edições da Caravana da TV Digital e os mutirões realizados em diversos bairros e comunidades são exemplos de ações como objetivo de realizar o agendamento para a retirada dos kits gratuitos pelas famílias inscritas em programas sociais do governo federal e esclarecer as dúvidas da população.

“Os projetos que desenvolvemos nas Caravanas, mutirões ou no acolhimento e orientação da população nos CRAS representam uma oportunidade de fortalecimento comunitário, por meio da inclusão da população mais vulnerável no processo de modernização da comunicação no Brasil”, afirma Márcia Cavalcante, gerente regional da Seja Digital em Porto Alegre.

O trabalho da Seja Digital, pautado no objetivo de comunicar à população sobre o desligamento do sinal analógico de TV e auxiliar os moradores nesta transição, foi realizado de forma coletiva, envolvendo empresas de comunicação, prefeituras, e lideranças comunitárias. “Fizemos dessa maneira porque acreditamos que as ações que mexem profundamente com a vida das pessoas precisam ser compartilhadas com empatia e generosidade. Qualificar a comunicação do País de forma humanizada é fundamental para o sucesso de nossa operação. Por trás de cada kit entregue existem muitos sorrisos, conversas e novas relações humanas que se fortalecem em rede, assim como a comunicação do Brasil”, declarou Márcia.

Com a compreensão de que a TV é uma parte importante do cotidiano de diversos públicos com faixas etárias e classes sociais distintas, a Seja Digital também buscou aproximação com escolas, centros comunitários, condomínios, varejistas e antenistas durante todo o tempo. Ao todo foram 160 lojas parceiras durante os 4 meses de trabalho. Estes estabelecimentos estiveram preparados para atender à população, oferecendo descontos na hora de adquirir novos televisores, conversores e antenas digitais.O atendimento à população foi potencializado nos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS), que atuaram como multiplicadores de informação, em 148 pontos de aconselhamento.

Já a destinação correta de televisores que não funcionam mais também foi uma preocupação da entidade. Muitos desses produtos não podem ser descartados no lixo comum, pois possuem metais tóxicos que contaminam o meio ambiente. Por isso, 38 pontos de coleta voluntária de materiais eletrônicos foram disponibilizados no estado, com mais de 50 toneladas de equipamentos arrecadados.

Além disso, durante o mês de janeiro, mutirões de instalação percorreram as comunidades gaúchas para auxiliar quem precisasse de ajuda neste procedimento. Foram 200 instaladores capacitados que bateram de porta em porta, instalando conversores e antenas digitais. Em parceria com a Escola Técnica Mesquita, a Seja Digital promoveu curso profissionalizante para formação de antenistas destinado aos jovens de comunidades da região metropolitana. O resultado: mais de 300 jovens instaladores formados,entre outras ações de mobilização social.”Essa parceria nos permitiu oferecer aos jovens em vulnerabilidade social uma qualificação profissional e a partir disso uma possibilidade de renda. Já temos relatos dos jovens que estão fazendo do aprendizado que tiveram uma fonte de renda, outros já relataram querem seguir estudando na área”, conta Claudete Souza, coordenadora pedagógica da instituição.

Distribuição de kits gratuitos

Desde o começo de suas operações no Rio Grande do Sul, em setembro de 2017, a Seja Digital distribuiu mais de 490 mil kits, com antena digital e conversor, que permitiram que as famílias de menor renda atendidas pelo Governo Federal nas 107 cidades da região tivessem acesso gratuito ao sinal digital. Em 126 pontos de retirada disponibilizados pela entidade, as famílias também receberam um treinamento sobre como instalar os equipamentos, que permitem que televisores antigos continuem funcionando após o desligamento do sinal analógico.

Joel Chagas, morador do bairro Sarandi, em Porto Alegre, que trabalha como mecânico durante o dia e à noite é professor em uma escola de karatê. Ao receber o kit da TV Digital, resolveu colocar na escola para que nos momentos livres os alunos pudessem se distrair. “Eu liguei para o 147 e depois de dois dias retirei o kit, foi muito rápido. Eu instalei sozinho, recebi um cursinho rápido lá na hora da retirada e em cerca de dez minutos já estava instalado”. Assim como Chagas, Paulo César Monteiro, morador do bairro Lami, na capital gaúcha, também retirou seu kit e já instalou no quarto da filha mais nova de nove anos.Pai de duas filhas, está desempregado há mais de um ano.“Antes minha pequena não conseguia assistir direito muitos canais porque não pegava o sinal, mas hojeela pode assistir os desenhos preferidos e todos os outros canais”.

Mesmo após o desligamento do sinal analógico, a Seja Digital continuará distribuindo os kits gratuitos por pelo menos mais 30 dias. A expectativa da entidade é que a região de Porto Alegre siga os passos de Brasília, São Paulo e Recife, e em pouco tempo 100% dos domicílios tenham acesso ao sinal digital.

Os canais de atendimento também continuarão à disposição da população para oferecer todo suporte necessário mesmo após o desligamento. O sitewww.sejadigital.com.br e a central telefônica 147 (ligação gratuita) continuam disponíveis para os moradores que ainda tiverem dúvidas sobre como se preparar para o sinal digital.

Deixe seu comentário: