Home > Capa – Coluna Direita > Mãe e filho fazem cirurgias de mudança de sexo simultâneas e agora são pai e filha

Passeata em Buenos Aires pede que a lei permita levar a prisão meninos a partir de 14 anos que tenham matado alguém

Moradores marcharam no bairro de Flores a favor da redução da maioridade penal. (Crédito: Reprodução)

Dois assassinatos cometidos por menores nas últimas semanas reavivaram a discussão sobre a redução da maioridade penal na Argentina – assunto que vem ganhando espaço nas últimas eleições e retorna neste ano, quando o país renova mais da metade de seu Congresso.

A morte violenta do garoto Brian Aguinaco, 14, morto no dia de Natal por um assaltante apenas um ano mais velho do que ele, e a de um eletricista de 42 anos por outro jovem de 15 anos fizeram com que governo, políticos de oposição e a Igreja tomassem posição sobre o tema.

Nesta quarta (11), moradores marcharam no bairro de Flores, em Buenos Aires, a favor da redução da maioridade penal. Eles pediam que o autor do disparo que tirou a vida de Brian seja julgado e condenado. “Creio que deve pagar como um adulto, porque é consciente do que fez”, disse o pai da vítima, Fernando Aguinaco.

O presidente Mauricio Macri anunciou a formação de uma mesa de especialistas para elaborar um projeto de lei a ser levado ao Congresso propondo uma reforma do regime penal juvenil. A intenção do governo é baixar a idade penal, hoje de 16 anos, para 14, com escalas distintas dependendo do tipo de crime praticado. (Folhapress)

Comentários

Notícias Relacionadas: