Quinta-feira, 12 de Dezembro de 2019

Porto Alegre
Porto Alegre
22°
Fair

Brasil PDT e PSB analisam punição para parlamentares que votaram a favor da reforma da Previdência

Parlamentares já foram notificados e terão 10 dias para apresentar sua defesa. (Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados)

Oito deputados federais do PDT que votaram a favor da reforma da Previdência foram suspensos por contrariar a orientação da legenda. A decisão foi da Executiva Nacional, da Comissão de Ética e dos presidentes dos Movimentos Sociais do partido. Também foi instaurado processo disciplinar contra os deputados, que ficam suspensos até que o processo seja concluído, o que pode demorar até 60 dias. Em março, o PDT fechou questão por unanimidade contra a reforma da Previdência apresentada pelo atual governo. Todos os deputados do PDT vão ter espaço de defesa. Depois, um relatório será encaminhado à Executiva Nacional da legenda, que levará a questão ao pleno do Diretório Nacional.

À diferença do PDT, os PSB decidiu não suspender os parlamentares dissidentes. Onze deputados federais do PSB vão responder processo no Conselho de Ética da legenda por terem votado a favor da reforma da Previdência. O PSB fechou questão contra a reforma e deputados que contrariaram a orientação do partido podem receber desde uma advertência até serem expulsos. Como explica o presidente da Comissão, Alexandre Navarro.

Os parlamentares já foram notificados e terão 10 dias para apresentar sua defesa. Cada processo terá um relator que, ao final do trabalho, apresentará um parecer, pela punição ou não. A previsão é que todo processo seja concluído em agosto. A decisão final é tomada pelo Diretório Nacional.

Voltar Todas de Brasil

Compartilhe esta notícia:

Ao menos 33 pessoas morrem em incêndio criminoso no Japão
Museu de Arte Contemporânea do Rio Grande do Sul ganhará nova sede no ano que vem
Deixe seu comentário
Pode te interessar