Últimas Notícias > Notícias > Brasil > Um ministro do Tribunal Superior Eleitoral negou o pedido de um cidadão para que a eleição presidencial fosse adiada até que Bolsonaro se recupere

Peça licença, Excelência

Em 2015 e 2016, o prejuízo do Correios foi a 4 bilhões e 100 milhões de reais. (Foto: Banco de Dados)

A Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal decidiu ontem, por unanimidade, receber denúncia e tornar réu Romero Jucá, líder do governo no Senado e presidente do MDB, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Também ontem, pesquisa do Ibope demonstrou que é elevado o pessimismo no País em relação às eleições de outubro. Motivo suficiente para que Jucá se convença e peça afastamento da liderança e da presidência. Ele declarou estar tranquilo e que é inocente.

Intranquilos estão os eleitores com a sucessão de escândalos. Então, que prove a improcedência das acusações e depois retome os cargos. É o procedimento em países democráticos e civilizados.

Condição sonhada

A campanha eleitoral se justificará caso candidatos do artificialismo, da improvisação, do despreparo e da corrupção se mantiverem à distância.

Vai para o arquivo

O professor Júlio César de Mello e Souza celebrizou-se como Malba Tahan, o gênio da Matemática. Nascido no final do século 19, publicou 56 livros, entre os quais O Homem que Calculava, traduzido em 12 idiomas e com dezenas de edições em Português.

Costuma ser invocado a cada votação polêmica na Câmara dos Deputados. Isso não ocorrerá até o final do ano. A pauta dos projetos de peso está esgotada.

Projeção merecida

O deputado estadual Ciro Simoni assumirá, em maio, a presidência da União Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais.

Briga feia

Brizola Neto anuncia que deixará o PDT se o presidente nacional Carlos Lupi não aceitar o retorno do ex-governador Anthony Garotinho. Difícil entender tamanha defesa.

Sucessão de problemas

A revolução digital afetou seriamente os Correios. A isso somou-se a influência partidária na escolha de diretores de capacidade não comprovada. Em 2015 e 2016, o prejuízo da estatal foi a 4 bilhões e 100 milhões de reais. O balanço de 2017 ainda não fechou.

Seu futuro é incerto.

Agora é tarde

A Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo) é a única no país que toma posições diante da realidade política e econômica. Ontem, começou campanha intensa com o slogan “diga não aos juros mais altos do mundo”.

Nenhum empresário da locomotiva brasileira é ingênuo. Sabe que a taxa se tornou elevada para que o governo federal possa rolar a imensa dívida pública. De outro modo, haveria fuga do capital desse tipo de aplicação e o país ficaria inviável.

O que a Fiesp pouco fez, ao longo de décadas, foi impedir que sucessivos governos deixassem o déficit aumentar. Tinha medo de ver alguns de seus interesses contrariados, entre os quais, as isenções fiscais.

Audiência sem opção

O PSol faz obstrução na Câmara dos Deputados ao projeto que flexibiliza o horário da Voz do Brasil. Persiste a obrigatoriedade da cadeia nacional de rádio, criada em 1935.

Apropriação indébita

Os que encaminham pedido de aposentadoria ficam intrigados com um fato. Antes mesmo de serem informados pelo órgão público sobre a concessão do benefício, são bombardeados com telefonemas, e-mails e mensagens de WhatsApp de bancos e outros agentes de crédito. Oferecem empréstimos para desconto mensal no valor que passarão a receber.

Trata-se de vazamento de informação e perturbação de quem não está interessado em pagar juros estratosféricos.

No mundo da lua

O plenário do Senado votará, nas próximas semanas, projeto para que, no ensino fundamental e médio, seja incluído o tema da educação alimentar. Do alto da torre em que alguns parlamentares vivem, desconhecem que grande parte dos alunos vai às escolas públicas para ter a única refeição diária. A preocupação de Suas Excelências deve ser deixada para quando todos tiverem comida em casa.

Sob pressão

A recusa dos donos de lotações em aumentar a tarifa em Porto Alegre demonstra que enfrentam forte concorrência dos aplicativos. Dependendo do trecho a ser percorrido, os passageiros preferem o transporte individual, mais rápido e sem risco de assaltos. A diferença de preço é pequena e, às vezes, até menor.

Nem tão doce…

Ovos de Páscoa chegam ao varejo com redução de peso e preço 30% superior ao de 2017. O imposto é de 38%. Que mordida…

Deixe seu comentário: