Sábado, 14 de Dezembro de 2019

Porto Alegre
Porto Alegre
23°
Partly Cloudy

Capa – Caderno 1 Pelo menos 23 pessoas morreram em protestos na Bolívia

Manifestação em La Paz. (Foto: Patricia Cusicanqui/ONU)

Pelo menos 23 pessoas morreram após quase um mês de protestos na Bolívia em razão da crise política no país, segundo o último balanço da Comissão Interamericana de Direitos Humanos.

O órgão classificou como grave o decreto do novo governo, divulgado no sábado (16), que autoriza os militares a controlarem os distúrbios sem que eles precisem responder penalmente por qualquer excesso.

A comissão elevou de cinco para nove o número de mortos após o confronto entre apoiadores do ex-presidente Evo Morales e forças policiais e militares ocorrido na sexta-feira (15), em Cochabamba.

O ministro da Presidência, Jerjes Justiniano, afirmou que o decreto “de nenhuma maneira representa uma licença para matar”. Segundo ele, trata-se de um “mecanismo de dissuasão” porque pretende evitar o confronto.

Morales, que está asilado no México desde terça-feira (12), renunciou ao cargo de presidente após ser pressionado pelas Forças Armadas e por protestos que questionavam a sua reeleição no pleito de 20 de outubro.

tags: Bolívia

Voltar Todas de Capa – Caderno 1

Compartilhe esta notícia:

Papa almoça com 1,5 mil moradores de rua no Dia Mundial dos Pobres
Nicolás Maduro admite prisão de militares por apoiar suposto complô dos Estados Unidos
Deixe seu comentário
Pode te interessar