Últimas Notícias > Capa – Caderno 1 > Vereador é acusado de desviar pelo menos R$ 1,1 milhão de cooperativas habitacionais em Farroupilha

Pilotos e equipes lamentam a morte de Niki Lauda

O brasileiro Rubens Barrichello publicou uma foto com o ex-piloto no Instagram. (Foto: Reprodução/Instagram)

A morte de Niki Lauda, ocorrida na segunda-feira (20) em Viena, na Áustria, repercutiu entre pilotos e equipes, que manifestaram pesar nas redes sociais. Em uma publicação feita no Instagram, Rubens Barrichello aparece ao lado do ex-piloto. “My friend”, escreveu o brasileiro na legenda foto.

Na carreira na Fórmula 1, Lauda foi campeão em 1975, 1977 e 1984. As duas primeiras vezes pela Ferrari, e a última, pela McLaren. A aposentadoria aconteceu em 1985.

A associação esportiva Fórmula 1 também lamentou através do seu perfil no Twitter a morte do austríaco. “Para sempre em nossos corações, eternamente imortalizado em nossa história. A comunidade de automobilismo lamenta a perda devastadora de uma verdadeira lenda. Os pensamentos de todos na F1 estão com seus amigos e familiares.”

Equipes como McLaren, Mercedes e Ferrari também se pronunciaram nas redes sociais lamentando a morte de Lauda. “Todos na McLaren estão profundamente tristes ao saber que nosso amigo, colega e campeão mundial de Fórmula 1 de 1984, Niki Lauda, faleceu. Niki estará para sempre em nossos corações e consagrado em nossa história.”

Lauda sofria com problemas renais. No início deste ano, o ex-piloto teve uma gripe forte após fazer, há oito meses, um transplante de pulmão e vinha fazendo hemodiálise.

Ele era casado desde 2009 com Birgit Wetzinger, que lhe havia cedido um rim para transplante quatro anos antes, quando o órgão doado em 1997 pelo irmão Florian teve problemas. Os dois tinham os gêmeos Max e Mia. Entre 1976 e 1991, o ex-piloto já tivera matrimônio com Marlene Knaus, com quem teve dois filhos, Mathias e Lukas. O tricampeão tinha ainda um outro filho fora do casamento chamado Christopher.

Nascido em 22 de fevereiro de 1949, Andreas Nikolaus Lauda era de família rica. Apesar de ter passado uma juventude abastada, o austríaco quis seguir carreira no automobilismo. Sem o apoio do avô banqueiro e dos demais familiares, Niki tomou um empréstimo em um outro banco e passou a investir na carreira. Depois de comprar uma vaga na equipe March de Fórmula 2, Lauda rapidamente foi convidado para correr na F1, estreando no GP da Áustria de 1971.

“Com profunda tristeza, anunciamos que nosso amado Niki morreu pacificamente com sua família na segunda-feira, 20 de maio de 2019. Suas realizações únicas como atleta e empreendedor são e permanecerão inesquecíveis; seu incansável entusiasmo pela ação, sua franqueza e sua coragem permanecem um modelo e uma referência para todos nós. Era um marido amoroso e atencioso, pai e avô longe do público, que sentirá sua falta”, afirmou a família do ex-piloto ao comunicar o seu falecimento.

Deixe seu comentário: