Últimas Notícias > Notícias > Brasil > Ministro do Supremo liberou para julgamento uma ação que discute a possibilidade de pessoas sem filiação a partidos políticos concorrerem em eleições

Pista livre para começar

Secretário Kevin Krieger, vereadores João Carlos Nedel, Cassiá Carpes e Claúdio Janta.

O prefeito Nelson Marchezan Júnior manteve-se fiel a um princípio da administração pública: mudança deve ser feita na arrancada ou nunca mais. A Câmara Municipal não se opôs, aprovando ontem a reforma administrativa. A única objeção dos vereadores, usando bom senso, foi impedir a fusão de secretarias e órgãos por decreto. Outras pequenas dificuldades de percurso, mas superadas, acabaram atribuídas ao distanciamento dos partidos aliados na elaboração dos projetos.
A oposição cobrou a falta de dados sobre a economia alegada com a redução de secretarias. É o que o Executivo precisa agora detalhar.

PULSO FIRME
O presidente Cassio Trogildo conduziu com equilíbrio a sessão que teve as galerias lotadas e exaltadas. Interrompeu quando foi necessário e conversou com as lideranças para chegar ao final da votação de 14 emendas que se prolongou das 14 às 22h.

EXPERIÊNCIA
A vereadora Comandante Nádia, às 21h foi à tribuna para o pronunciamento de estreia e comparou: “Para mim, o clima tenso aqui não me surpreende. Enfrentei a violência das ruas sem recuar.”

ESCALADO
O vereador Ramiro Rosário, do PSDB, assumirá uma secretaria municipal a ser definida. Na Câmara, abrirá vaga para o suplente Matheus Ayres, do PP, com quem os tucanos fizeram coligação.

ESTE CONHECE
O coronel Arlindo Bonete, vice na chapa de Maurício Dziedricki à Prefeitura, tem as melhores condições para assumir a Secretaria Municipal da Segurança Pública. Por 35 anos, atuou na Brigada Militar.

NO PLANTÃO
A Câmara de Porto Alegre continua com dois médicos no plenário: os vereadores Humberto Goulart e Thiago Duarte. O receituário está sempre à mão.

DE SAÍDA
Jorge Gobbi limpou as gavetas e deixou ontem, em cima da mesa, a carta de demissão da presidência municipal, desligando-se do PSDB. Alegou que o presidente estadual, Nelson Marchezan Júnior, não ouviu o partido na formulação do governo e nem atendeu a seus insistentes telefonemas. Nova comissão provisória terá de nomeada e não faltarão pretendentes.
O PMDB se apressou e fez o primeiro convite para Gobbi se filiar.

DIFERENÇA
O orçamento da Prefeitura de Porto Alegre este ano será de 6 bilhões e 950 milhões de reais. O de Belo Horizonte, 11 bilhões e 500 milhões.

SUBINDO
O placar eletrônico Impostômetro começou a girar de novo. Em dois dias, o recolhimento no País chegou a 14 bilhões e 400 milhões de reais.

RÁPIDAS
* O vereador Wambert Di Lorenzo, do Pros, acertou na mosca: “A EPTC trocou o apito pela caneta”.

* A presidência da Câmara em 2019 caberá ao PP, que escolheu a vereadora Mônica Leal, a mais votada do partido.

* O PSol definido para 2018: Pedro Ruas concorrerá à Câmara dos Deputados e Fernando Melchionna à Assembleia.

* Com a posse, daqui a 17 dias, saberemos até que ponto Donald Trump jogou só para convencer a plateia.

* Partidos de esquerda no Estado organizam a programação dos 100 anos da Revolução Russa.

* O Brasil não tem terremotos, mas políticos e tecnocratas que abalam a economia.

* Quem planta pacotes na maioria das vezes semeia impopularidade.

Deixe seu comentário: