Últimas Notícias > Capa – Caderno 1 > O bloqueio de telemarketing começa nesta terça

Presidente da Câmara veta viagens de deputados para votar reforma da Previdência em julho

Rodrigo Maia Maia se diz perplexo com demissão de Levy. (Foto: Câmara dos Deputados)

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou que pretende votar a reforma da Previdência no mês de julho. Para que isso seja possível Maia disse estar vetando os pedidos de viagem dos parlamentares, após o feriado de Corpus Christi, em 20 de junho. Ele pretende ter mais de 500 deputados na Casa para colocar a proposta de emenda à Constituição 6/2019 em pauta.

“Hoje estamos na média com 475, 480, e a gente precisa recuperar esses 20 para ter uma margem tranquila para aprovar a Previdência já no final do mês ou no início do mês que vem”, afirmou o presidente da Câmara. Ele espera votar a medida antes do recesso legislativo, que inicia em 18 de julho. O texto precisa ser aprovado em dois turnos por 308 deputados, antes de seguir para o Senado, conforme as normas de PECs.

“A gente tem que ter 350 [votos] prontos para votar para ter a garantia que vão sobrar uns 320, 330. Se a gente conseguisse uma pactuação com todos os governadores, do PSB, do PT, do DEM, do MDB, do PSDB, aí, sim, a gente poderia estar sonhando com o número de 400 deputados. Seria uma sinalização histórica, uma votação histórica, com uma sinalização muito forte para toda a sociedade [de] que nós vamos tirar os temas que são da questão fiscal, previdenciária, do nosso embate ideológico, vamos racionalizar esse tema”, pediu Rodrigo Maia.

No momento, a reforma da Previdência está sendo discutido em comissão especial da Câmara dos Deputados, que está promovendo encontros com especialistas para debater o tema, antes de votá-lo. A PEC recebeu 277 sugestões de alteração que serão analisadas pelo relator da comissão, deputado Samuel Moreira (PSDB-SP), até 15 de junho.

Deixe seu comentário: