Últimas Notícias > | > Presidentes de Grêmio e Inter participam do programa Pampa Debates, da TV Pampa, nesta quarta

Presidente do Inter pede investigação sobre suposto documento falso

Vitório Piffero (Foto: Jackson Ciceri/O Sul)

O Inter desembarcou no Rio de Janeiro nesta sexta-feira (9) para o duelo decisivo com o Fluminense em meio a um baque que atingiu seu departamento jurídico, imerso no “caso Victor Ramos”.

Em nota oficial, a CBF divulgou que enviou ao STJD um ofício no qual alega que são falsos documentos usados pelo Inter para tentar reabrir o processo sobre suposta escalação irregular do zagueiro do Vitória. E o próprio presidente Vitorio Piffero garante que o clube é o primeiro a querer uma investigação severa acerca do caso.

O mandatário se manifestou rapidamente, logo após botar o pé fora do ônibus da delegação, em frente ao hotel na praia de Copacabana. Enquanto os jogadores passavam e rumavam para seus quartos, Piffero assegurou que estava surpreso com a posição da entidade e, além de negar a falsificação, reforçou o pedido para que os fatos sejam apurados.

“Claro que não [houve falsificação]. Fiquei sabendo agora, no desembarque, sobre essa nota oficial. O Internacional vai fazer a mais ampla e completa investigação sobre a questão. Estou acionando nosso jurídico para que tenha dedicação mais completa. O Inter quer a mais ampla investigação sobre todos os fatos relacionados”, afirmou o presidente colorado.

De acordo com o presidente, o departamento jurídico do clube irá conceder uma entrevista coletiva (ainda sem data marcada) para esclarecer a questão. O mandatário ainda fez questão de ressaltar que o Inter é “alvo” de críticas e interpretações sobre suas manifestações recentes acerca do caso.

“Já falei com o jurídico. Vão convocar uma coletiva para dar uma posição do Inter. Eu afirmo aqui. O Internacional é o primeiro e o mais interessado em ter uma investigação completa sobre todos os fatos. Desculpe. O Inter tem sido alvo de várias interpretações sobre o que tem feito ou até deixado de fazer. Eu não quero me alongar sobre isso. O nosso jurídico, que é o responsável, vai dar a explicação. Eu só quero reafirmar. Toda e qualquer investigação, a mais ampla possível. Ponto. Fim”, disse.

A nota enviada pela CBF ao STJD afirma que os e-mails que vazaram nesta semana com uma suposta conversa entre diretor de Registro e Transferência da CBF, Reynaldo Buzzoni, e o Vitória, são falsos. As mensagens eletrônicas foram utilizadas pelo Inter para tentar reabrir o processo sobre inscrição irregular do jogador. Por sua vez, o departamento jurídico do clube gaúcho garante a autenticidade e pede investigação.

No ofício da CBF, já há também uma solicitação para que a denúncia seja encaminhada ao Ministério Público do Rio de Janeiro. Ou seja, se o STJD comprovar a falsificação, a ação será repassada ao MP para iniciar a averiguação criminal.

Imbróglio jurídico à parte, o Inter ainda treina na manhã deste sábado (10), na Escola de Educação Física do Exército, na Urca, antes da decisão contra o Fluminense. O duelo que vale a permanência na Série A ocorre às 17h do próximo domingo, no Giulite Coutinho, em Mesquita, no subúrbio do Rio de Janeiro. O Colorado ocupa a 17ª colocação na tabela, com 42 pontos – dois a menos que o Sport, 16º, e a três do Vitória, 15º.

Para evitar o primeiro rebaixamento de sua história, o Inter precisa vencer o Fluminense e torcer por um empate dos pernambucanos com o Figueirense, na Ilha do Retiro. Neste caso, as duas equipes chegariam aos mesmos 45 pontos, mas o Colorado levaria vantagem no saldo. Há chances ainda de ultrapassar o Vitória, numa combinação mais improvável, que envolve livrar a diferença de cinco gols no saldo. Os baianos recebem o já campeão Palmeiras em casa. (AG)