Últimas Notícias > Capa – Caderno 1 > Técnico Gilmar Dal Pozzo é demitido do Juventude

A princesa Diana revela a frieza de sua família, a tensão com o príncipe Charles e seus problemas com a bulimia

O príncipe Charles e a princesa Diana. (Foto: Reuters)

Dias antes da controversa exibição do documentário “Diana: In Her Own Words”, o jornal britânico The Sun teve acesso à transcrição da conversa gravada entre a princesa e seu treinador de oratória Peter Settelen. O material é base da narrativa, que deve ir ao ar no próximo domingo (6), no Canal 4, apesar dos protestos de amigos e parentes dela. Na terça-feira (1°), o diário inglês publicou trechos que mostram uma Diana angustiada com a família. Ela contou a Settelen que os pais nunca disseram que a amavam e que a irmã se interessou por Charles antes dela. E revelou como o transtorno de bulimia a ajudava a “se livrar da raiva”.

A emissora promete revelar detalhes da intimidade da britânica, morta há 20 anos, como a vida sexual com o príncipe Charles, o pedido de ajuda à Rainha Elizabeth, o caso extraconjugal do marido, o aval de traição dado ao filho pelo príncipe Philip e a fria relação com a família.

“Meus pais, eles nunca disseram que me amavam. Nenhuma ideia. Não havia beijo aqui [ao apontar para a bochecha]. Nenhum abraço ou nada assim”, destacou Diana.
A princesa descobriu que o pai se casara pela segunda vez pelos jornais. De tanta raiva, Diana chegou a estapear o parente no rosto. “Isto é em nome de todos nós, por ter nos machucado”, disse antes de bater a porta. Ao ser repreendida que não falasse mais com ele daquela forma, ela rebateu que o pai nunca mais fizesse algo do tipo com a família.

Charles

Em outro trecho da gravação, Diana conta como conheceu Charles. De início, segundo ela, nada sobre o príncipe a impressionou. Era sua irmã quem estava “enrolada no pescoço dele”.

“Eu lembro de conhecê-lo e lamentar desesperadamente por ele, que a minha irmã Sarah estava enrolada no pescoço dele. Ela era difícil. Se ela piscasse, conseguia o que queria”, ressaltou sobre a parente, que se ofereceu para mostrar uma galeria de arte para Charles. A irmã então questionou se Diana sabia onde se podia acender as luzes do espaço. “Bom, por que você não me leva lá?”, rebateu o príncipe para a futura mulher, que recebeu um olhar enviesado da parente.

Assim que Diana conseguiu iluminar o espaço, Sarah frisou que ela já podia deixá-los ali. “Era o fato de um homem mais velho, em uma posição proeminente, que havia gostado de mim e queria me ter em volta”, contou aquela que se tornaria nora da rainha Elizabeth II.

Com o casamento engatado, Diana recordou ainda uma entrevista “pavorosa” que ela e o noivo concederam no dia em que anunciaram o noivado. Um repórter da rede ITN os perguntou se eles estavam apaixonados.

“Eu fui educada no sentido de que, quando você está noiva, você ama (…) Eu achei a pergunta grosseira, então respondi ‘Sim, é claro’. Charles se virou e disse: ‘Seja lá o que significa estar apaixonado’. Isso me abateu completamente. Que pergunta e resposta estranhas”, confidenciou ao coach a princesa, que revelou ter encontrado o marido 13 vezes antes de casar.

Bulimia

A princesa Diana ainda abriu o coração sobre como “todos creditavam o fracasso do casamento” ao transtorno de bulimia que ela desenvolveu. Demorou até que os parentes interpretassem de outra forma, segundo ela.

“Diziam que eu não me achava boa o suficiente para a família, então eu parti para cima de mim mesma. Eu disse que poderia ter recorrido ao álcool, o que seria óbvio. Eu poderia me tornar anoréxica, o que seria ainda mais óbvio. Escolhi o mais discreto, que no final não era tão discreto. Mas eu escolhi machucar a mim do que machucar todos vocês”, explicou Diana.

Ela explicou que não sentia raiva de ser bulímica, porque a raiva se dissipava com o transtorno. A princesa confidenciou que “sempre se sentia melhor” depois de ficar doente e se livrar daquele sentimento. “Eu ficava muito passiva depois. Muito quieta”, lembrou.

As imagens foram gravadas por Settelen, que as recebeu de volta depois de uma disputa com o irmão da princesa, Earl Spencer. O parente de Diana argumentava que o vídeo pertencia à família. Os controversos registros foram feitos durante os 16 meses em que o coach vocal passou com a princesa para ajudá-la a superar sua timidez nos discursos.

Diana e Charles se casaram em 29 de julho de 1981 e teve o divórcio concluído em 9 de dezembro de 1992. Um acordo a permitiu morar no Palácio de Kesington, residência oficial da realeza, e dividir a guarda de William e Harry. Ela morreu cinco anos depois, em um acidente de carro em Paris, na França. (AG)

Deixe seu comentário: