Últimas Notícias > Notícias > Brasil > A cirurgia de Bolsonaro para retirada da bolsa de colostomia será realizada após o Fórum Econômico de Davos, disse um médico

Procon Porto Alegre divulga uma pesquisa de preços do gás de cozinha na capital gaúcha

Foram pesquisados 34 estabelecimentos na Capital gaúcha. (Foto: Divulgação/PMPA)

O Procon Porto Alegre divulgou nesta quinta-feira (11) uma pesquisa de preços do gás de cozinha na Capital. Foram pesquisados 34 estabelecimentos. O menor preço encontrado nos botijões P13, sem tele-entrega, foi R$ 61, e o maior, R$ 75.

Com tele-entrega, os valores variam de R$ 68 a R$ 87,90. Quanto ao P45, com tele-entrega, os preços vão de R$ 280 a R$ 319. Sem tele-entrega, variam de R$ 260 a R$ 310.

O Procon Porto Alegre aconselha os consumidores a optarem por locais que ofereçam garantia do produto, devendo o consumidor exigir a nota fiscal. Em casos nos quais não é encontrado adesivo ou selo indicando a regularização do produto, é possível denunciar o estabelecimento, bem como em casos de adulterações no botijão, falta de lacre sobre a válvula e diferença com os preços apontados na pesquisa.

 

Gasolina

O preço da gasolina no País voltou a subir na última semana, e mais um recorde foi estabelecido. Essa foi a quarta semana consecutiva que o combustível alcançou uma nova máxima. Segundo relatório divulgado na segunda-feira (08) pela ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis)), o preço médio do litro da gasolina no Brasil foi de 4,700 reais, pouco acima do registrado na semana anterior – de 4,652 reais.

Antes dessa sequência de recordes, a máxima histórica alcançada pelo combustível havia sido em junho, como reflexo da greve dos caminhoneiros. À época, o litro chegou a custar 4,614 reais. Na última semana, a Petrobras não alterou o preço do combustível, como fez na semana anterior.

O maior valor para a gasolina foi encontrado na região Norte, onde um posto vende o combustível por 6,290 por litro. A mínima, por outro lado, foi registrada no Sudeste, a 3,899 por litro. Na média, a região que se destaca pelos menores preços é o Sul. A ANP indica que o valor médio na região está em 4,603 reais por litro. No Centro-Oeste, por outro lado, a média é de 4,818 reais por litro, e coloca a região como a mais cara do País.

O diesel e o etanol continuaram abaixo de suas máximas históricas. A média de preço do combustível produzido a partir da cana-de-açúcar foi de 2,867 reais, pouco acima dos 2,865 da semana anterior. Assim, na média, um litro de etanol custa o equivalente a 61% de um litro de gasolina. Em abril, o etanol chegou a valer 3,055 reais por litro. Estopim da greve dos caminhoneiros, deflagrada em maio, o diesel estava valendo, em média, na semana passada, 3,667 reais por litro.

Deixe seu comentário: