Últimas Notícias > Colunistas > Armando Burd > Sem acessório para esconder  

Programação multicultural marca primeira semana do Dia do Vinho

Tradições italianas, almoços harmonizados, yoga e até passeio ciclístico figuram entre os destaques das atrações ofertadas no Rio Grande do Sul, São Paulo e Bahia. Crédito: Dandy Marchetti/ Ibravin

De 18 de maio a 3 de junho, o Dia do Vinho 2018 espalhará mais de 350 atrações simultâneas por, aproximadamente, 250 empreendimentos em cinco polos enoturísticos do Sul, Sudeste e Nordeste do Brasil – Serra Gaúcha, Campanha Gaúcha, Vale Central Gaúcho, Roteiro de São Roque (SP) e Vale do Rio São Francisco (BA). Com uma ferramenta que permite refinar a busca por o que fazer, quando e onde, o site oficial diadovinho.com.br é o melhor caminho para quem deseja escolher e armar o próprio roteiro – entre tantas combinações possíveis.

Entre os destaques do primeiro fim de semana, de 18 a 20 de maio, é possível encontrar dois eventos das mais típicas e legítimas tradições dos descendentes de imigrantes italianos, refeições harmonizadas na paisagem histórica dos pampas gaúchos, um espetáculo circense do Grupo Tholl, um passeio ciclístico que inclui algumas das vinícolas mais lindas do Brasil, uma feira de vinhos na praça em plena Porto Alegre (RS) e até uma combinação entre vinho e yoga em uma propriedade de cultivo de orgânicos. Ao fim do texto, confira um miniguia com as principais atrações do primeiro fim de semana do Dia do Vinho 2018.

Para mergulhar nas taças

O sucesso de público crescente a cada edição faz com que algumas categorias de atividades ganhem cada vez mais espaço na programação. É o caso dos cursos de degustação, que, nestas duas semanas, ocorrem com frequência e variedade incomparáveis ao restante do ano.

Entre os destaques da nona edição do evento estão os workshops de espumantes da Indicação Geográfica (IG) dos Altos Montes, dia 24, ministrada pelo PhD e professor italiano de cursos internacionais de sommelier Roberto Rabachino; e a Introdução ao Mundo do Vinho e Suas Harmonizações, a cargo do presidente da Associação Brasileira de Enologia (ABE), Edegar Scortegagna, dia 28; ambas na Escola de Gastronomia de Flores da Cunha (RS). Já o fã-clube dos derivados do cacau pode se interessar pelo dia 26, quando a vinícola Salton abordará a combinação entre vinhos e chocolates. Enquanto na vinícola Aurora, dias 19 de maio e 2 de junho, a aula será com queijos. Ambas, em Bento Gonçalves (RS).

Agora, não confunda os cursos com as degustações orientadas, que também estarão disponíveis em fartas doses. A vinícola Pizzato, por exemplo, também em Bento Gonçalves, oferece três opções para os visitantes: degustações harmonizadas de vinhos com chocolates, queijos e charcutaria (os embutidos, como salames e copas). Reservas disponíveis durante todo o período do Dia do Vinho.

Para testar o aprendizado na prática – ou simplesmente, se entregar à experiência mais completa da enogastronomia –, há ainda as dezenas de refeições especialmente acompanhadas com vinhos e espumantes. No dia 26, por exemplo, há uma opção de almoço e uma de jantar, em dois extremos do mapa gaúcho: nas vinícolas Almadén (em Santana do Livramento) e Don Giovanni (em Pinto Bandeira), respectivamente.

Depois do pecado da gula. Ou antes

Naturalmente, a programação do Dia do Vinho contempla também quem pretende eliminar calorias. E, em tempos recentes, multiplicaram-se as alternativas de atividades esportivas ligadas ao evento. O destaque, no Vale dos Vinhedos (RS), é a tradicional meia maratona Wine Run, dia 26. Mas haverá também rústicas, como em Santa Maria (RS), dia 27, e Santana do Livramento (RS), dia 2, e percursos ciclísticos, também em Santa Maria, dia 20, e São João do Polêsine (RS), dia 26.

Da mesma forma, também se expandiram as opções de diversão ao ar livre, para combinar os vinhos, sucos e espumantes com as próprias paisagens onde são elaborados. E neste quesito, além da estrutura do complexo enoturístico de São Roque (SP), ganha destaque ao natural, a beleza do Vale do São Francisco, no nordeste brasileiro. Em solo gaúcho, valem as experiências de piqueniques e tardes plácidas sobre um edredom na vinícola Cappelletti, em Farroupilha, na vinícola Almadén, em Santana do Livramento, ou o Wine Garden da vinícola Miolo, em Bento Gonçalves. No mesmo município, também há a possibilidade de passeio de quadriciclo ou de bicicleta. Sim: cruzando pelos vinhedos da Serra Gaúcha.

Deixe seu comentário: