Últimas Notícias > Capa – Magazine > “Faz Gostoso”: Madonna e Anitta têm música em primeiro lugar na Apple e segundo no Spotify

Projeção da safra de soja no Estado é de 15,1 milhões de toneladas, conforme o secretário Ernani Polo

FOTO: LUCAS UEBEL

Apesar do ano difícil para a maior parte das áreas na economia gaúcha, o setor da agricultura destacou-se em meio à tantas baixas. A projeção da safra de soja para o período 2015/2016 é de 5,4 milhões de hectares e a produção deverá chegar a 15,1 milhões de toneladas, conforme falou o secretário de agricultura do Estado, Ernani Polo, durante coletiva de imprensa na sede da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Irrigação do RS, na tarde desta quarta-feira (23). Ele explicou também, que para o trigo, que enfrentou problemas com granizo, chuva e geada, a produção deve contabilizar 1,5 milhão de toneladas e 880 mil hectares colhidos.

Polo abordou os programas e eventos que tiveram destaque durante 2015, como Expointer, Expoleite/Fenasul e o Plano Safra. “Após reuniões com instituições bancárias que integram o sistema financeiro gaúcho, Banrisul, Badesul, BRDE, a Secretaria de Agricultura, junto com a Secretaria de Desenvolvimento Rural desenvolveu as linhas do Plano Safra Gaúcho lançado em 2015 e que contou com aporte recursos recorde para financiamentos do montante de 2,8 bilhões de reais”, ressalta.

A edição 2015 da Expoleite/Fenasul, feira que reúne todos os elos da cadeia produtiva do leite, promovida pela SEAPI Gadolando foi um grande desafio. O Parque Assis Brasil ainda contava com as reformas de recuperação do Parque após o vendaval que destruiu as estruturas em 2014: “Os esforços valeram a pena, e, com a parceria do Corpo de Bombeiros que orientou sobre os locais aptos para visitação, a feira foi bem sucedida”.

Um dos desafios trazidos pelo secretário é a estimulação para a agricultura do milho. Segundo Ernani Polo, o produto torna-se menos atrativo em relação a soja, em razão dos valores. “O Rio Grande do Sul ainda pode tornar-se um grande produtor de milho, pois ele também é imprescindível para a nossa agricultura”, completa.

Deixe seu comentário: