Últimas Notícias > Colunistas > Fatos históricos do dia 22 de novembro

Reforma tributária

(Foto: Reprodução)

O presidente da República, Michel Temer, e a equipe econômica já concluíram a proposta de reforma tributária. O pacote seria enviado ao Congresso Nacional nesta semana, fatiada em medidas provisórias. Diante da avalanche provocada pela segunda lista do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, o Planalto decidiu recuar e adiou para abril o envio de mudanças na legislação de impostos, taxas e contribuições.

Demissionários

O presidente Temer vai desengavetar a reforma ministerial após a série de afastamentos “provisórios” de chefes de pastas que terão processos de investigação abertos pelo STF.

Troca-troca

Partidos fazem listas com seus candidatos para ministérios. O acordo de PMDB, PSDB, PSD e PRB com Temer é indicarem novos nomes, mas não perderem, claro, as pastas.

Aperte o play!

O presidente Temer pediu aos palacianos uma “normalidade” durante esta semana e não falará nada sobre a lista da Odebrecht enquanto o ministro Edson Fachin não revelar.

Carne & faca afiada

O ministro Blairo Maggi, que cancelou a licença de 10 dias que teria, ficou em Cuiabá na sexta-feira monitorando a pasta, e chega amanhã a Brasília com uma lista bem carnívora. Blairo pretende fazer uma limpa em cargos do ministério nos Estados alvos da Operação da PF, cargos estes com apadrinhados de partidos aliados. Vai ter choradeira.

Pegou mal

Michel Temer, como vice-presidente, foi o maior “garoto-propaganda” na Ásia – em especial Rússia e China – pela venda da carne brasileira, e derrubou embargos à suína. Tornou-se amigo do premiê russo Dimitri Medvedev por causa da agenda.

Má coincidência

Há duas semanas os fiscais sanitários da Agricultura promovem em rede nacional de TV uma publicidade sobre o fortalecimento da categoria – parte dos colegas foi presa.

#eleições

Há movimento curioso na comissão da reforma da Previdência da Câmara. As sessões iniciam com alto quórum e esvaziam nos temas quentes. Monitorados nas redes sociais por eleitores, deputados não querem associar suas imagens às mudanças nas regras.

Paternidade…

O presidente Temer perdeu boa oportunidade de mostrar a qualidade de Estadista que o cargo exige, ao não convidar o ex, Lula da Silva, pai da ideia, para a inauguração do trecho de transposição do rio São Francisco no Nordeste. Agora decretou silêncio e que ministros não critiquem Lula e Dilma na “reinauguração” da mesma obra, hoje.

…e adoção

Temer evitará o confronto na publicidade que entrará na mídia sobre a transposição. Vai informar apenas que está “aperfeiçoando” a obra iniciada na gestão do PT.

Racha

Senadores do PMDB não escondem desconforto com rumos da bancada comandada por Renan Calheiros. A gota d’água foi a negociação conduzida por Renan para emplacar o amigo Fernando Collor (PTC) na presidência da Comissão de Relações Exteriores.

Voz da oposição

Fundador do PSDB e ex-ministro dos governos José Sarney e Fernando Henrique Cardoso, o economista Luiz Bresser-Pereira virou o xodó da oposição pelas recentes alfinetadas à política econômica do governo de Michel Temer.

Em coro

O Instituto Avante Brasil engrossa o coro contra o foro privilegiado. “Se o foro no Brasil não fosse vergonha da impunidade, é claro que a Justiça funcionaria de maneira mais séria perante essas castas intocáveis de políticos”, diz o jurista Luiz Flávio Gomes.

Ponto Final

E a Infraero foi pelos ares com a concessão dos aeroportos.

Deixe seu comentário: