Últimas Notícias > Capa – Caderno 1 > Sine Municipal disponibiliza mais de 180 vagas de emprego a partir de amanhã

Remoção de estruturas no Estaleiro Rio Grande deve gerar 400 empregos

Processo iniciará após leilões de peças que seriam utilizadas na construção das plataformas P-71 e P-72. (Foto: divulgação)

A remoção de mais de 100 mil toneladas de estruturas que seriam utilizadas na construção das plataformas P-71 e P72 deve gerar em torno de 400 empregos. A estimativa é da Ecovix, administradora do Estaleiro Rio Grande, que aponta que o processo é fundamental para a retomada de atividades no Polo Naval.

O trabalho é mais uma etapa da limpeza do estaleiro, devendo se estender por 12 meses. A empresa aguarda a conclusão dos leilões das peças para dar início aos trabalhos. As vendas iniciaram em abril e fazem parte do plano de recuperação judicial da companhia, homologado em agosto de 2018 pela Justiça.

“Os leilões são parte muito importante do plano de recuperação, sendo cruciais para o futuro da área e a perspectiva de novos investimentos”, afirma Ricardo Ávila, diretor de operações da Ecovix. Atualmente, 125 pessoas atuam na estrutura, devendo chegar a cerca de 400 empregos diretos e indiretos no pico da operação.

Laurence Medeiros, representante da Medeiros & Medeiros Administração judicial, disse lamentar o sucateamento da P-71, que se encontra quase em condições de flutuação no dique. “No entanto, nossa expectativa é de que todos os lotes sejam arrematados nos leilões, agilizando o processo de limpeza e possibilitando a geração de novos negócios e empregos na cidade e região”, ressaltou o advogado.

A empresa trabalha para diversificar as atividades da área. Em janeiro, foi aprovado pela Assembleia Legislativa um projeto que autorizou a movimentação portuária de cargas no Polo Naval. A companhia pretende utilizar a infraestrutura do estaleiro para exportação de granéis sólidos de origem vegetal, como cavaco de madeira.

Deixe seu comentário: