Últimas Notícias > Capa – Caderno 1 > O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse que está se tornando evidente que sua campanha eleitoral foi espionada

Revisão da meta fiscal divide ministérios do governo Temer

Equipe de Henrique Meirelles ainda tenta encontrar meios de elevar a arrecadação.(Foto: Divulgação)

A equipe do Ministério da Fazenda – e não apenas Henrique Meirelles – defende que a meta fiscal deste ano só deve ser revista quando se esgotarem todos os esforços e possibilidades de cumpri-la. No Ministério do Planejamento a visão é outra: revisar logo a meta.

Meirelles comentou nesta segunda-feira que somente quando a Receita Federal tiver condições de fazer uma avaliação segura sobre a arrecadação deste ano será possível ter uma definição sobre a necessidade de rever a meta e quanto seria essa revisão.

São tantas as incertezas sobre a arrecadação que hoje é impossível projetar o resultado do final do ano.

Meirelles ainda tem esperança de recuperar o texto original da medida provisória do novo Refis, o programa de parcelamento dos débitos com a Receita Federal.

As alterações feitas pelo relator, deputado Newton Cardoso Junior (PMDB-MG), e aprovadas na comissão mista, ampliou prazo e reduziu multas e juros que praticamente zera a expectativa de arrecadação, antes prevista em R$ 13 bilhões.

A ideia é que algum parlamentar apresente emenda aglutinativa, mudando o texto do relator. Mas para isso é preciso acordo com as lideranças e com o próprio relator. (AG)

Deixe seu comentário: