Últimas Notícias > Notícias > Brasil > As propostas de reforma tributária que tramitam na Câmara e no Senado colocaram em campos opostos a indústria e os demais setores

Roteiros milionários: as viagens mais caras para se fazer em 2019

Nos roteiros milionários, mordomia é a palavra de ordem. (Foto: Reprodução)

As viagens a seguir nem são chamados de pacotes ou roteiros; seus criadores preferem a palavra “experiências”. São rodeadas de mordomias: passeios privativos que garantem distância das multidões, palestras especializadas para aumentar o conhecimento dos turistas sobre os destinos visitados, comida impecavelmente preparada por cozinheiros de destaque, o direito de não carregar a mala nem até a porta do quarto. E têm, em comum, um preço que jamais será acessível à maioria dos viajantes comuns, que economizam no dia a dia para visitar os lugares com os quais sonham.

É aquela velha história: existe um mundo melhor, mas ele é caríssimo. De 60 mil a 600 mil reais por pessoa, selecionamos algumas das viagens mais caras (e exclusivas, sim) que podem ser feitas em 2019.

Volta pela África – preço por pessoa  R$ 390 mil

A operadora brasileira Latitudes, especializada em viagens de conhecimento – com focos em filosofia, história e artes, entre outros – fará em outubro a expedição Around Africa – Origem da Vida. Serão 22 dias de vivências em oito países do continente africano, para um grupo de 32 turistas que viajará em um jato privativo com todas as poltronas de classe executiva.

O grupo terá a companhia de três palestrantes: o jornalista Lourival Sant’Anna, colunista de O Estado de S.Paulo, repórter especializado em coberturas políticas e de guerra mundo afora e com vasta experiência em África; o biólogo e professor da USP Daniel Larh, PhD em Biologia Evolutiva pela Universidade de Massachussetts; e o fotógrafo, geólogo e escritor Adriano Gambarini. Também acompanharão o grupo um médico e funcionários da Latitudes na função de “babás” dos viajantes, com atribuições como o transporte das malas entre um hotel, o avião e o próximo hotel, durante todo o roteiro. Cada integrante receberá como cortesia um tablet abastecido com conteúdo relativo à viagem.

Durante a apresentação do roteiro em São Paulo, em fevereiro, o CEO da Latitudes, Alexandre Cymbalista, disse que “um dos grandes diferenciais é conectar destinos que não estão conectados pelas rotas aéreas comuns”. África do Sul, Namíbia, Zâmbia, Botsuana, Ruanda, Etiópia, Quênia e Seychelles – incluindo cinco Patrimônios da Humanidade da Unesco, entre eles as Cataratas de Victoria, na Zâmbia, e o Delta do Okavango, em Botsuana – estão no roteiro.

Avião privado, hotelaria cinco-estrelas – preço por pessoa R$ 566 mil

Os voos privativos adaptados para acomodar 52 assentos de couro completamente reclináveis são a cereja do bolo do projeto Four Seasons Private Jet, da rede hoteleira Four Seasons. Desde 2015, a rede de hotelaria de luxo promove roteiros completos recheados de regalias, que incluem vários destinos de sonhos num mesmo tour e, claro, hospedagem nos hotéis do grupo e gastronomia cheia de cozinheiros especiais.

O preço não assusta a clientela: as vagas para as viagens de 2019 estão esgotadas e o Four Seasons já está vendendo roteiros para 2020. Um deles é o Timeless Encounters, que começa em Kona, no Havaí, em 12 de março de 2020, e dura 24 dias. Dali, os viajantes seguem para Bora Bora (Polinésia Francesa), Sydney (Austrália), Bali (Indonésia), Chiang Mai (Tailândia), Agra (casa do Taj Mahal, na Índia), Dubai (Emirados Árabes Unidos), Praga (República Checa) e Londres (Inglaterra).

A pé ou de bicicleta – preço por pessoa R$ 62 mil

Nos roteiros da operadora canadense Butterfield & Robinson, saem de cena os voos privados, que são substituídos por bicicleta ou caminhada – sempre com a retaguarda de um veículo para transportar os cansados e oferecer lanchinhos e bebidas, claro. A pegada é de imersão cultural e contato com a natureza, entremeada por hospedagens em hotéis de luxo e refeições em restaurante idem.

Madagáscar é novidade no portfólio de 2019 e também um dos passeios mais caros oferecidos pela empresa ­- o preço não inclui o roteiro aéreo até lá. O tour tem 12 dias e propõe explorar a maior ilha africana por meio de caminhadas, que revelarão uma fauna e flora para lá de exótica. A saída está marcada para 23 de agosto.

Cinco-estrelas em alto mar – preço por pessoa R$ 310 mil

Recém-inaugurado pela Celebrity Cruises, o navio Edge consumiu US$ 1 bilhão em sua construção. O itinerário de sete noites pode ser feito pelo Caribe (até o fim de abril) ou na Europa. A cabine mais cara, no topo do navio, com vista similar à da cabine do comandante, tem 230 metros quadrados de área, salas de estar e de jantar, banheiro de mármore e vista panorâmica da varanda que se espalha por 65 metros quadrados. Outros mimos são o serviço de mordomo e o acesso exclusivo ao restaurante Luminae – menina dos olhos do chef Cornelius Gallagher, detentor de três estrelas no Guia Michelin e responsável pela elaboração dos cardápios dos 29 bares e restaurantes da embarcação. Também há piscina, bar e terraço privativos.

Orçamentos mais apertados também encontram espaço no Celebrity Edge, navio para 2.900 passageiros com inovações como Magic Carpet, uma grande plataforma móvel na lateral do navio que, ao longo do dia, se desloca entre os deques. Ao parar no quinto deque, por exemplo, a “cápsula” funciona como restaurante com vista para o horizonte, pertinho da água, e, ao chegar no topo do transatlântico, assume a função de bar. Nas cabines básicas, dá para embarcar no Celebrity Edge por algo em torno de US$ 5 mil por pessoa.

 

 

 

 

 

 

 

 

Deixe seu comentário: