Últimas Notícias > Capa – Caderno 1 > Duzentos quilos de maconha foram apreendidos no litoral gaúcho

Saiba quais são as universidades favoritas das empresas

Ranking levou em conta as estatísticas de empregabilidade de ex-estudantes. (Foto: Reprodução)

Qual é o melhor nome de universidade do mundo para colocar no currículo de quem quer uma vaga de emprego? Conheça as universidades favoritas das empresas.

O MIT – Massachusetts Institute of Technology – está em primeiro lugar, segundo um ranking internacional que avaliou o quanto os estudos universitários podem impulsionar a carreira de formandos.

O chamado Ranking de Empregabilidade de Graduandos (Graduate Employability Rankings, no original em inglês) é baseado nas respostas de 42 mil empregadores e mostra, segundo eles, quais as universidades que mais impressionam os recrutadores na busca por recém-formados.

As quatro primeiras universidades do ranking são americanas: MIT, Stanford, Universidade da Califórnia em Los Angeles (UCLA) e Harvard.

A instituição brasileira mais bem colocada é a USP (Universidade de São Paulo), em 67º lugar, de um total de 497 universidades avaliadas globalmente. Antes dela, há duas latinoamericanas: a Pontifícia Universidade Católica do Chile, em 37º, e o Instituto Tecnológico de Estudos Superiores de Monterrey, no México, em 52º.

O levantamento traz ainda outras cinco instituições no Brasil. A Unicamp e a UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) estão entre a 251ª e a 300ª posição e a Unesp (Universidade Estadual Paulista), UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) e Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), entre a 301ª e 497ª. Após o centésimo lugar, o ranking agrupa as universidades em blocos.

O levantamento é produzido pela empresa QS, que publica anualmente o Ranking Mundial de Universidades, que mede desempenho acadêmico.

Os empregadores foram questionados pela companhia sobre os locais em que recrutam seus formandos mais “competentes, inovadores e eficientes”. Além das respostas, o ranking levou em conta as estatísticas de empregabilidade de ex-estudantes, a formação acadêmica de ocupantes de altos cargos e as parcerias entre universidades e empresas.

Diferenciais

O MIT, primeiro colocado no ranking, é conhecido por seus estudos em tecnologia e tem entre seus ex-alunos famosos como o astronauta Buzz Aldrin, o ex-secretário-geral da ONU Kofi Annan (morto no mês passado) e o bilionário Amar Bose, engenheiro sonoro e fundador da empresa de equipamentos de áudio que leva o seu sobrenome.

Stanford, em segundo lugar, é tida como o berço acadêmico de grande parte das pesquisas do Vale do Silício e tem entre seus ex-estudantes os fundadores do Google, Larry Page e Sergey Brin, e do Netflix, Reed Hastings.

Um destaque do ranking é a percepção positiva da educação superior na Austrália: a Universidade de Sydney e a Universidade de Melbourne ocupam, respectivamente, o quinto e o sexto lugares. Nenhuma delas está no top 30 do ranking de desempenho acadêmico, mas são bem vistas no mercado de trabalho.

Na Europa, as mais bem colocadas são britânicas: a Universidade de Cambridge, em sétimo lugar, e a de Oxford, em décimo.

Entre as asiáticas, o ranking destaca, por exemplo, a Universidade Tsinghua, na China, em nono lugar, e a Universidade de Hong Kong, em 13º – refletindo o avanço chinês na educação superior.

Do total de quase 500 universidades avaliadas em termos de empregabilidade, 144 são da Europa Ocidental, 102 são asiáticas e 83 são americanas.

Deixe seu comentário: