Últimas Notícias > Colunistas > Mais histórias de amigos e desconhecidos

“O futuro do Rio Grande a gente faz agora”, afirmou o governador gaúcho na Federasul

(Foto: Banco de Dados/O Sul)

O Tá Na Mesa, evento promovido semanalmente pela Federasul, completa seus 25 anos em 2018. Para o primeiro encontro do ano, a Federação convidou o governador José Ivo Sartori que nomeou sua explanação como “O Futuro do RS a gente faz agora”. Em três abordagens, Sartori falou sobre As Mudanças nas coisas do Estado, Mudança no Estado das Coisas e Mudança no Estado de Espírito. Na primeira parte, o governador explicou as medidas tomadas por ele e sua equipe para melhorar o RS.

“Em 40 anos de vida pública eu nunca havia presenciado um cenário tão escasso de dificuldade financeira, desemprego e desesperança”, conta Sartori. A crise que teve início em 2015 foi citada pelo governador como um problema crônico do RS. “O primeiro passo para começar a sair deste cenário foi criar a cultura da política de governo”, explica ele, que acrescentou o plano de Modernização do Estado como um dos principais agentes responsáveis pelo início da retomada da economia gaúcha.

Sob estas decisões, que incluem parcelamento do salário dos servidores do Estado, medida que ainda gera polêmica, Sartori afirma: “Toda a escolha é difícil. O normal da aceitação é agradar o cidadão, os negócios e as instituições”. Ele ainda caracterizou o momento econômico do Brasil como “de guerra” e completou dizendo que “não tinha milagres a serem feitos”.

De acordo com Sartori, o plano para 2018 é de que o déficit do Estado, que gira em torno de 25 bilhões de reais tenha uma queda expressiva e fique em 8 bilhões de reais. Ele aguarda este número sem que ocorra a assinatura do Regime Fiscal e as vendas das ações do Banrisul. “Mas esperamos que com a adesão do Regime possamos dar um equilíbrio maior ainda nas contas pendentes, assim como a normalização do pagamento dos salários dos servidores”, diz o governador.

Sobre a Mudança no Estado das Coisas, José Ivo Sartori ressaltou as áreas em que o Estado conseguiu obter conquistas nestes três anos à frente do governo do RS. Segurança, infraestrutura, investimentos, modernização e ações sociais foram os setores destacados pelo governador, que ressaltou a contratação de todos os 6.000 participantes aprovados no último concurso na área de segurança, bem como a abertura e revitalização de escolas. Também citou o investimento de 41,9 bilhões de reais em grandes empresas estaduais.

A Mudança de Espírito que o governo busca e quer repassar para os gaúchos é a de crer, de sentir mais esperança. “O remédio foi amargo, mas os resultados estão aparecendo”, confia Sartori. Para ele a luta para melhorar o RS surge na crença dos projetos e da observação de tudo o que acontece. “Podem falar tudo sobre meu governo, menos que eu fui desonesto ou mentiroso”, finaliza o governador. (Marysol Cooper/ O Sul)

 

 

 

 

 

Deixe seu comentário: