Últimas Notícias > Notícias > Brasil > A Caixa suspendeu novos contratos do programa Minha Casa, Minha Vida para famílias com renda mensal de até 2 mil e 600 reais

Sartori: “meu discurso é o mesmo antes, durante e depois do governo”.

Governador gaúcho esteve ontem no Palácio do Planalto. (Foto: Divulgação)

O governador José Ivo Sartori está em Brasília. Ontem, esteve na Casa Civil da Presidência da República definindo com o ministro Eliseu Padilha algumas questões pontuais da gestão gaúcha. Depois, Padilha levou-o ao terceiro andar do Palácio do Planalto para um encontro fora de agenda com o presidente Michel Temer. Além de amenidades, o governador gaúcho admitiu ter levado a Temer questões que fazem parte do final de gestão. A visita foi encerrada com um encontro,já de volta ao terceiro andar, ao ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun. Sartori esteve tratando de recursos para a área da segurança pública, em especial do sistema prisional, e verificando o andamento dos termos do pré-acordo do Regime de Recuperação Fiscal.

Discurso não muda, segundo Sartori

Antes de deixar o Palácio do Planalto, o governador conversou com o colunista. Sartori garantiu que até o último dia de governo manterá o mesmo ritmo. “Não teremos café frio”, confirmou. E disse que continua gerindo e cobrando dos auxiliares que mantenham-se atentos à gestão, “porque o meu discurso não muda: eu digo o mesmo antes, durante e no final do governo”.

Eleição que divide

A eleição para a próxima mesa da Assembleia já divide o bloco do Progressista. Ali, existem três deputados que pretendem presidir o Legislativo: o decano Adolfo Britto, Ernani Polo e Sérgio Turra.

Eleição no voto

Há uma corrente expressiva de deputados que defende o fim do acordo que assegura o rodízio entre as quatro maiores bancadas na presidência, cumprindo o que prevê o regimento interno do Legislativo: mandatos da mesa diretora,de dois anos.

Assim, a disputa seria direta no voto, em plenário, com a eleição de dois presidentes a cada legislatura, ao invés de quatro.

Bolsonaro já pensou em Joaquim Barbosa

Ontem foi dia de circular no Congresso e conversar com aliados próximos do presidente eleito Jair Bolsonaro. É fato que em algum momento, ele chegou a pensar no nome do ministro aposentado do STF Joaquim Barbosa para a sua equipe. Mas isso, ainda antes da filiação de Barbosa ao PSB. Portanto, há bem mais de um ano. O juiz Sérgio Moro porém, sempre esteve no radar de Bolsonaro.

Bolsonaro não descarta uma reforma da Previdência “possível”

O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), retornou ontem a Brasília em alto estilo. O Congresso Nacional mereceu um esquema especial de segurança diante das visitas do presidente Michel Temer e do presidente do STF,  Dias Toffoli, para a sessão de homenagem aos 30 anos das Constituição.

Aprovar o que é possível

Bolsonaro está realista em relação ao que pode ser alterado na Previdência pelo atual Congresso: “não é a que queremos, mas é a que podemos aprovar. Talvez haja oportunidade (de votar). Gostaríamos que saísse alguma coisa. É aquilo que podemos aprovar na Câmara e no Senado”.

 

Deixe seu comentário: