Últimas Notícias > Capa – Você viu > A Alemanha aprovou a inclusão de um “terceiro gênero” nas certidões de nascimento

Secretaria Municipal de Saúde prepara operação para manter o atendimento de gestantes

Hospital Presidente Vargas abrirá novos leitos durante a reforma do Fêmina. (Foto: Cristine Rochol/PMPA)

A SMS (Secretaria Municipal de Saúde) informa que, a partir deste sábado (15), o Hospital Fêmina, em Porto Alegre, iniciará reforma estrutural nas colunas hidrossanitárias do Centro Obstétrico e Unidade de Terapia Intensiva e Unidade de Cuidados Intermediários Neonatal.

A ação visa à substituição de todas as colunas hidrossanitárias – vazamento ocorrido em fevereiro deste ano causou o fechamento da casa de saúde e atingiu diversos setores da instituição.

O Centro Obstétrico deverá ficar fechado por dois meses para que sejam executados os reparos. Com o objetivo de causar menor impacto na rede, o Hospital Materno Infantil Presidente Vargas abrirá mais quatro leitos de UTI Neonatal e seis leitos de UCI.

O Fêmina conta atualmente com dez leitos de UTI Neonatal e 20 leitos de UCI (cuidado intermediário neonatal). Durante o período de reforma, a instituição terá seis leitos de UTI Neonatal e 12 leitos de UCI em funcionamento em outra área do hospital. A medida busca manter a capacidade de atendimento nesse segmento.

“A orientação para os serviços de saúde que necessitarem transferir gestantes ou recém nascidos para UTI/UCI neonatal é acessar os painéis das maternidades, identificando a maternidade com condições de receber o paciente”, destacou o secretário municipal de saúde, Erno Harzheim.

A SMS e Secretaria Estadual de Saúde acertaram que esta orientará as maternidades da Região Metropolitana e Interior para evitarem encaminhar gestantes de baixo risco de suas regiões para as maternidades de Porto Alegre, especialmente durante esse período.

Deixe seu comentário: