Últimas Notícias > Atividades Empresariais > Cláudia Aragón ministra curso “Limpando Texto” na ESPM

Sem sustentação

Cristiane Brasil até jantar para comemorar a escolha para o Ministério do Trabalho promoveu. (Foto: Gilmar Felix/Câmara dos Deputados)

O populismo é uma fórmula antiga para ganhar votos, mas que emperra o desenvolvimento do País há décadas. Na essência, consiste em defender o aumento dos gastos públicos sem preocupação com os recursos para evitar rombos no orçamento, tornando a população refém da dívida pública e dos juros astronômicos.

De capítulo em capítulo

Segue a novela da nomeação para o Ministério do Trabalho. É um modo de esquecer o buraco de 160 bilhões de reais no orçamento federal de 2017 e o pagamento de 406 bilhões de reais de juros para rolar a dívida da União.

Trapalhada completa

O blog de Roberto Jefferson silencia sobre os problemas enfrentados pela filha para chegar ao 1º escalão. Ele se precipitou, logo depois da audiência com o presidente Michel Temer, ao anunciar a escolha de Cristiane Brasil. Até jantar para comemorar ela promoveu.

Poucas chances

O senador Paulo Paim é autor do projeto que abre a possibilidade de candidatos a cargos eletivos, sem filiação partidária, concorrerem.

Seria o fim do monopólio da indicação dos partidos, que estão cada vez mais desacreditados. Houve tentativa de levar adiante a proposta na minirreforma eleitoral do ano passado, mas encalhou. Parlamentares não querem concorrência fora das regras atuais.

Excesso

Lei de 2012 obriga a constar nas notas fiscais, entregues ao consumidor final, quanto de impostos está contido no preço. Foi uma medida salutar no País em que os tributos ficam encobertos. A quantidade, porém, inviabiliza: IOF, IPI, PIS/PASEP, COFINS, CIDE, ICMS e ISS. Só com um computador do lado.

É um redemoinho

A cada 200 funcionários no Brasil, um trabalha na área contábil. Nos Estados Unidos, a proporção é 1 para mil e, na Europa, 1 para 500. Cálculo de escritórios especializados em planejamento e contabilidade. Antes de pagar dezenas de impostos e taxas, as empresas precisam calcular o valor do tributo, preencher uma série de formulários e analisar um emaranhado de normas para verificar o que pode ser descontado ou eventualmente transformado em crédito tributário.

Não pode passar

Quem vê fotos ou assiste a vídeos vai discordar da iniciativa da Câmara dos Deputados, que pretende regulamentar a prática da vaquejada. Há um equívoco brutal em querer enquadrar a modalidade como esportiva. Trata-se de uma brutalidade com os animais.

Gritos funcionaram

Os protestos do PI (Partido dos Indignados) levaram os deputados estaduais do Amapá à desistência do auxílio anual de 25 mil reais, que iriam receber por meio do projeto de lei, para a compra de ternos, camisas, gravatas e sapatos. Deram como justificativa a necessidade de se apresentarem “condignamente”. Não vão ganhar.

Efeito diferente

Empresários do transporte coletivo de Porto Alegre não querem deixar para o começo das aulas o debate sobre revisão da tarifa. Sabem que o prejuízo será maior.

Estava faltando

O movimento de veículos no Litoral Norte diminuirá com o começo da Operação Balada Segura em uma semana. A cartilha dos irresponsáveis é beber e dirigir. Os motoristas flagrados vão parar nas delegacias e os veículos em depósitos.

Contraste

1) Florianópolis quer cobrar taxa de acesso ao centro e às praias da cidade. 2) O governo do Uruguai devolve impostos aos turistas estrangeiros no final da viagem.

Contagem do tempo

Nelson Rodrigues dizia: “O subdesenvolvimento não se improvisa. É obra de séculos”.

Como ficam

A cada começo de ano eleitoral, certos ambientes políticos ficam tão poluídos que não se sabe se as chaminés são para fora ou para dentro.

Deixe seu comentário: