Últimas Notícias > Colunistas > Policiais x Bolsonaro

Sérgio Moro se refere a vazamento de mensagens como “descuido formal”

Ministro caracteriza conversas vazadas como "descuido formal" (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, disse nesta sexta-feira (14) que pode ter cometido um “descuido formal” ao trocar mensagens com membros da Força-Tarefa da Lava Jato e ao repassar pistas da apuração contra o ex-presidente Lula para o procurador Deltan Dallagnol. As mensagens foram divulgadas no último domingo (9) pela agência de notícias The Intercept Brasil, e mostrou que Dallagnol e Moro trocavam colaborações via Telegram quando integravam a força-tarefa da Operação Lava Jato.

Durante a apresentação do esquema de segurança da Copa América, que terá início nesta noite em São Paulo, o ministro Moro afirmou que “eventualmente pode ter havido algum descuido formal, mas enfim, isso não é nenhum ilícito”. Ainda de acordo com o ministro, visto a popularidade da operação Lava Jato, ele recebia diversas dicas ao longo da Força-Tarefa.

Em sua defesa, Moro citou o artigo 40 do Código de Processo Penal e o artigo 7 da Lei de Ação Cívica Pública, que dizem que o juiz pode comunicar o Ministério Público quando tiver conhecimento de fatos que podem constituir crime ou improbidade administrativa. No entanto, os artigos citados pelo ministro colocam a necessidade de que a notícia-crime seja formalizada nos autos, o que não ocorreu.

Relembre como ocorreu o vazamento das conversas.

 

Deixe seu comentário: