Domingo, 08 de Dezembro de 2019

Porto Alegre
Porto Alegre
28°
Fair

Armando Burd Sessão com tempo quente

O plenário da Assembleia Legislativa vai lotar, terça-feira, quando será debatido o congelamento das despesas com pessoal. (Foto: Assembleia Legislativa do Estado)

No plenário da Assembleia Legislativa, terça-feira à tarde, durante apreciação do orçamento do Estado para 2020, entrará em discussão a emenda que assegura o congelamento dos gastos de pessoal dos três poderes, mais Ministério Público, Tribunal de Contas e Defensoria Pública. A diretriz tinha sido aprovada na votação da Lei de Diretrizes Orçamentárias a 9 de julho. O Ministério Público entrou com ação para anular a decisão da Assembleia e o Tribunal de Justiça concedeu liminar, obrigando o fim do congelamento.

Voltará ao Judiciário

Na sequência do debate sobre o orçamento, 13 bancadas apresentaram emenda, garantindo o congelamento. O PT antecipou que vai contestar na Justiça, o que tende a ser decisão da maioria em plenário. A única certeza é que a sessão vai se prolongar até a noite, em meio a debates incessantes.

Primeiros passos

O PSDB administra 26 prefeituras no Rio Grande do Sul. Pouco para quem detém o governo do Estado. O congresso, realizado ontem em Porto Alegre, deu início ao esforço para aumentar o poder nas eleições municipais do próximo ano. O foco se concentrou nos resultados de três anos das gestões em Porto Alegre, Santa Maria, Novo Hamburgo e Pelotas.

Como fazer

Alguns dos participantes acreditam que o evento do PSDB poderia ter ocorrido em novembro de 2018 e que já houve perda de tempo. Agora, o conteúdo seja reunido e distribuído a todos os candidatos tucanos.

Comparações

O governador Eduardo Leite elogiou a gestão Yeda Crusius, que iniciou o ajuste fiscal. Logo depois, criticou o governo Tarso Genro, “por ter interrompido o processo”. Faltou reconhecimento às tentativas de José Ivo Sartori, gesto que agradaria a bancada do MDB. Depende dela a aprovação das reformas administrativa e previdenciária.

Não pousa no muro

O deputado Pedro Cunha Lima, presidente nacional do Instituto Teotônio Vilela, foi um dos convidados do PSDB e distribuiu alfinetadas, incluindo o presidente Bolsonaro “pela falta de diálogo e a intolerância no debate político”.

Quatro dias de revisões

De 27 a 30 deste mês, o PSB vai promover a Conferência Nacional da Autorreforma. Temas fundamentais, entre os quais a privatização, serão avaliados para execução em 2020. Ontem, na Câmara Municipal de Porto Alegre, o diretório estadual se reuniu para elaborar a pauta do evento que se realizará no Rio de Janeiro.

Disparos contra o Planalto

O deputado federal Alexandre Molon, da bancada do PSB do Rio, veio ontem a Porto Alegre. É um dos mais duros críticos do governo Bolsonaro na Câmara e reafirmou o discurso. A família de seu pai tem raízes em Erechim, de onde migrou para o centro do país. Alexandre está no terceiro mandato.

Fôlego

Nenhum integrante do PSB exerceu o cargo de governador do Estado. Em 2016, os socialistas venceram as eleições para 26 prefeituras.

O vencedor é…

Os envelopes com propostas dos interessados na Parceria Público-Privada da Corsan serão abertos sexta-feira próxima em São Paulo. Os investimentos da empresa vencedora chegará a 1 bilhão e 700 milhões de reais. Dinheiro que a estatal não tem para as obras de saneamento que a população exige e merece.

Está sobrando dinheiro

A Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro construiu prédio de 34 andares, sendo três no subsolo. Cada andar contará com seis gabinetes, de 100 metros quadrados cada. Ou seja, terão o tamanho equivalente a dois apartamentos populares. Obra de fazer inveja ao personagem Tio Patinhas, das revistas em quadrinhos, que tinha uma piscina em sua casa e nadava em dinheiro.

Falta vergonha na cara

Nos últimos anos, dez deputados estaduais do Rio foram presos por corrupção. O custo divulgado da nova Assembleia do Rio: 150 milhões de reais. Deve ser muito mais. Outra embrulhada para não alertar a população que precisa de postos de saúde, hospitais, escolas e segurança.

Uma por semana

Aberto o concurso de palpites para descobrir a próxima surpresa do Supremo Tribunal Federal.

Todas de Armando Burd

Compartilhe esta notícia:

O Supremo é um redemoinho
Dança dos números
Deixe seu comentário
Pode te interessar