Últimas Notícias > Colunistas > TRF, Lula e Moro

Silêncio e descompromisso

(Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil)

Ontem, não se ouviu ou leu manifestação dos Executivos ou de parlamentares, um dia após ter sido divulgado um levantamento do Conselho Federal de Medicina: 904 mil pessoas estão na fila de espera do Sistema Único de Saúde. Dessas, 750 mil há mais de dez anos. As maiores demandas se concentram nas cirurgias de catarata (113 mil pacientes), hérnia (95.752), vesícula (90.275) e varizes (77.854). Sabe-se que os dados são parciais. Mesmo invocando a Lei de Direito ao Acesso à Informação, o Conselho só obteve retorno de 16 Estados.

Distância

O maior valor do orçamento federal em 2017 é do Ministério da Saúde e atinge 125 bilhões e 300 milhões de reais. Mesmo assim, não resolve. Comparando, o governo federal pagou, desde 1º de janeiro deste ano, 377 bilhões e 860 milhões de reais na forma de juros para rolar sua dívida. O pagamento é feito rigorosamente. Nenhum banqueiro fica na fila esperando.

Sessão azul

Torcidas com banda nas galerias, bandeiras, direção do Grêmio na mesa diretora, alguns jogadores e muito entusiasmo. Foi o cenário no começo da sessão plenária da Assembleia Legislativa ontem. O deputado estadual Gilmar Sossella foi à tribuna para um discurso inflamado, homenageando o título da Copa Libertadores da América. Vários deputados, que se manifestaram com entusiasmo no microfone de apartes, estouraram o prazo de dois minutos determinado pelo regimento interno. Quer dizer, entraram na prorrogação. O mesmo regimento manda descontar o tempo excedido nas manifestações individuais das próximas sessões.

Bate-bola

1) Ao saudar o homenageado, o deputado Valdeci de Oliveira revelou o placar da bancada do PT: entre 11 integrantes, sete são gremistas.

2) O deputado Ibsen Pinheiro, dirigente do Internacional desde o final da década de 1960, quando surgiram os Mandarins, foi escolhido pela bancada do PMDB para saudar o Grêmio.

Ausência justificada

O deputado estadual Pedro Pereira não abre mão do ditado “quem avisa amigo é”. Ontem, ele disse que não comparecerá às sessões se houver convocação extraordinária depois do dia 22 deste mês, quando se iniciará o recesso. Alega que a intenção do governo é de que a votação de projetos polêmicos ocorra em meio a atropelos.

Controle aumentará

Foi aprovado por unanimidade, ontem, na Assembleia, o projeto de lei do deputado Maurício Dziedricki que cria o Cadastro Estadual de Pedófilos no Rio Grande do Sul. Incluirá os que tenham sido acusados em processos e condenados com decisão transitada em julgado. Ajudará na prevenção do crime.

Divididos

Lances recentes da sucessão: Marina Silva comunicou à direção da Rede a decisão de concorrer ao Planalto. O líder sem-teto Guilherme Boulos foi recebido em evento do PSOL como virtual presidenciável. Com esses dois, sobe para cinco o número de candidatos no campo de centro-esquerda. Já estavam lançados Luiz Inácio Lula da Silva, Manuela d’Ávila e Ciro Gomes.

Ponto de partida

A 6 de dezembro de 1987, o PT foi o primeiro partido a anunciar candidato à eleição presidencial que se aproximava. Lula, depois de escolhido, disse que imprimiria “conotação classista” à sua campanha e tentaria mostrar que “o socialismo não é bicho-papão”. Seu programa incluía a estatização dos bancos privados e a distribuição de renda via taxação dos lucros de empresas.

Com medo

Passageiros temerosos sugerem que seja instalado um placar nos aeroportos, informando se há envolvidos em processos da Operação Lava-Jato entre os que vão embarcar em cada avião. Querem ter a chance de desistir. O recente episódio em que o senador Romero Jucá foi criticado durante um voo forçou a comandante a intervir, porque o risco de agressões se tornou iminente, pondo em risco a segurança.

A cada final de ano

Aproxima-se a quinzena em que uma cidade terá o nome mais citado em todo o País. É Feliz Natal, no Estado do Mato Grosso. Tem 12 mil habitantes e fica a 500 quilômetros da capital Cuiabá.

Deixe seu comentário: