Últimas Notícias > Notícias > Brasil > Setor privado puxa a recuperação do PIB brasileiro

Site divulga novas mensagens e diz que Moro teria influenciado na saída de procuradora da Lava Jato

A lista de assinaturas está circulando nas duas Casas legislativas, mas a cúpula do Congresso ainda está refratária à iniciativa. (Foto: José Cruz/Agência Brasil)

Novas mensagens atribuídas ao ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, e a procuradores da Lava Jato, foram divulgadas nesta quinta-feira (20). O jornalista dono do site Intercept, Glenn Greenwald, publicou em seu Twitter a continuação de uma conversa que já havia sido divulgada anteriormente e que apontaria influência de Moro na saída da procuradora Laura Tessler das audiências da operação.

Para o profissional, Moro, juiz à época, fingiu ser neutro e violou a ética. “Ao contrário do que ele disse ao Senado ontem [quarta-feira,19] por 9 horas – comandou a força-tarefa do LJ [Lava Jato] em violação das regras éticas: não em casos isolados ou ocasionalmente, mas continuamente. Ele era o promotor-chefe quanto fingir ser juiz neutro: uma fraude enorme”, escreveu Greenwald.

Em uma parceria com outros veículos da imprensa, blog do Reinaldo Azevedo e programa “O É da Coisa”, os trechos abaixo que seriam de mensagens trocadas entre o coordenador da Lava Jato, Deltan Dallagnol, e o então procurador Carlos Fernando dos Santos Lima, foram divulgados:

2:42:34 Dallagnol Recebeu a msg do moro sobre a audiência tb?

13:09:44 Não. O que ele disse?

13:11:42 Dallagnol Não comenta com ninguém e me assegura que teu telegram não tá aberto aí no computador e que outras pessoas não estão vendo por aí, que falo

13:12:28 Dallagnol (Vc vai entender por que estou pedindo isso)

13:13:31 Ele está só para mim.

13:14:06 Depois, apagamos o conteúdo.

13:16:35 Dallagnol Prezado, a colega Laura Tessler de vcs é excelente profissional, mas para inquirição em audiência, ela não vai muito bem. Desculpe dizer isso, mas com discrição, tente dar uns conselhos a ela, para o próprio bem dela. Um treinamento faria bem. Favor manter reservada essa mensagem. 

3:17:03 Vou apagar, ok?

13:17:07 Dallagnol apaga sim

13:17:26 Apagado.

13:17:26 Dallagnol Vamos ver como está a escala e talvez sugerir que vão 2, e fazer uma reunião sobre estratégia de inquirição, sem mencionar ela

13:18:11 Por isso tinha sugerido que Júlio ou Robinho fossem também. No do Lula não podemos deixar acontecer.

13:18:32 Apaguei….

Explicações

O ministro Sérgio Moro se defendeu da acusação de ter influenciado na saída de Laura Tessler das audiência, durante explicações concedidas por ele no Senado Federal, nesta quarta-feira (19). Nelsinho Trad (PSD-MS) questionou Moro em função de que a mensagem que ele teria enviado a Dallagnol, criticando o desempenho da procuradora, já havia sido divulgada.

O ministro disse não se recordar e destacou: “O que consta no caso divulgado pelo site é uma referência de que determinado procurador da República não tinha o desempenho muito bom em audiência e para dar uns conselhos para melhorar. Em nenhum momento no texto, há alguma solicitação de substituição daquela pessoa. Tanto que essa pessoa continua e continuou realizando audiências e atos processuais, até hoje, dentro da operação Lava Jato”.

Segundo a publicação que expôs as conversas, no primeiro depoimento do ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva, quase dois meses após as supostas trocas de mensagens, não foi Laura Tessler quem representou o Ministério Público Federal. Nesse posto estiveram Júlio Noronha e Roberson Pozzobon.

O Ministério da Justiça e Segurança Pública se manifestou em nota, afirmando sobre a conversa que “não se reconhece a autenticidade, pois pode ter sido editada ou adulterada pelo grupo criminoso, que mesmo se autêntica nada tem de ilícita ou antiética”. O texto ainda complementa afirmando que “a suposta mensagem já havia sido divulgada semana passada, nada havendo de novo.”