Últimas Notícias > Notícias > Brasil > Dólar vai a 4 reais e 19 centavos, segundo maior valor nominal da história

Startup porto-alegrense inicia operação de patinetes na orla

A startup entrará em operação com 20 patinetes distribuídos na região da Orla Moacyr Scliar. (Foto: Jefferson Bernardes/PMPA)

A partir deste sábado (9), a capital gaúcha terá disponível uma nova alternativa de serviço privado de compartilhamento de patinetes elétricos. A startup de micromobilidade Adventure, criada em Porto Alegre em setembro de 2017, em parceria com a paulista FlipOn, entra em operação com 20 patinetes distribuídos na região da Orla Moacyr Scliar. A EPTC (Empresa Pública de Transporte e Circulação) testou os equipamentos, com o aplicativo, e autorizou a primeira empresa credenciada de acordo com o novo Decreto nº 20.358/2019, que regulamenta o serviço sem estação física por meio de plataforma tecnológica.

“Este tipo de transporte é uma tendência mundial para a microacessibilidade, além de solução para a mobilidade das cidades e uma iniciativa não poluente”, diz Augusto Langer, gerente de Desenvolvimento e Inovação da EPTC.
O cadastro, pagamento e liberação dos patinetes, restritos a maiores de 18 anos, serão realizados por meio do aplicativo FlipOn, disponível nas plataformas App Store e Google Play. No lançamento o custo será de R$ 3 para o desbloqueio e R$ 0,50 centavos por minuto rodado, com proposta de fidelização e benefícios para usos mais frequentes. O horário de funcionamento é das 8h às 20h, todos os dias da semana. No início da noite, a empresa recolhe os patinetes rastreados via GPS, faz a recarga, manutenção e limpeza. E na manhã seguinte, os disponibiliza novamente para uso na Orla.

A novidade traz à Capital equipamentos mais robustos que os já existentes. O modelo possui amortecedores frontais e traseiros, rodas com 10 polegadas, base maior e freios somente na roda traseira. “O conforto e a preocupação com a segurança dos usuários são diferenciais que queremos oferecer com a nova plataforma”, afirma o administrador Eliakim Alvarez, 33, um dos sócios da Adventure.

O decreto que regulamenta as regras de utilização dos equipamentos busca garantir a segurança de usuários e pedestres, estabelecendo direitos, deveres e normas de circulação em vias públicas. Os condutores são recomendados a usar capacetes como proteção. Os patinetes têm circulação permitida nas calçadas com velocidade máxima de 6 quilômetros por hora e em ciclovias ou ciclofaixas, com 20 quilômetros por hora (limite do equipamento), com respeito à prioridade total dos pedestres, de acordo com o que determina o CTB (Código de Trânsito Brasileiro). Está vetada a circulação em ruas e avenidas, exceto em áreas de lazer, como na avenida Edvaldo Pereira Paiva aos finais de semana.