Onze medidas provisórias perdem validade se não forem votadas no Congresso em três semanas

Onze MPs (medidas provisórias) correm o risco de perder validade se não forem votadas no Congresso nas próximas três semanas, três delas assinadas pelo presidente Jair Bolsonaro: a da reforma administrativa, a que impõe medidas contra fraudes em benefícios do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) e a que trata...