Últimas Notícias > delação

Executivo da Odebrecht que delatou Aécio, Lobão, Accioly e Diogo Mainardi é encontrado morto

O ex-vice-presidente da Odebrecht, Henrique Valladares, foi encontrado morto nesta terça-feira (17) em sua residência no Rio de Janeiro. Em delação premiada, Valladares acusou o deputado federal Aécio Neves (PSDB-MG), o PSDB, o ex-ministro Edison Lobão, o jornalista Diego Mainardi, do O Antagonista, e o empresário Alexandre Accioly, dono das academias BodyTech,...

A delação premiada do ex-ministro Antonio Palocci foi pivô de uma disputa entre o Ministério Público Federal e a Polícia Federal

Sem farto lastro documental como outros acordos da Operação Lava-Jato, a delação premiada do ex-ministro Antonio Palocci foi pivô de uma disputa entre MPF (Ministério Público Federal), que recusou o acordo por ver escassez de provas, e a PF (Polícia Federal), que assinou com o petista o termo de colaboração. Em busca de...

A Polícia Federal fez buscas nas casas do banqueiro André Esteves, do BTG Pactual, e de Graça Foster, ex-presidente da Petrobras

​A PF (Polícia Federal) realizou nesta sexta-feira (23) sua primeira operação baseada em delação do ex-ministro de governos petistas Antonio Palocci e cumpriu mandados de busca em endereços ligados aos ex-presidentes da Petrobras, Graça Foster, e do BTG Pactual, André Esteves. Na 64ª fase da Lava-Jato, a PF mirou documentos, celulares, pen drives e...

A delação do ex-ministro Palocci aponta o pagamento de propinas que, segundo o petista, chegaram a 333 milhões de reais durante os governos Lula e Dilma

A delação do ex-ministro Antonio Palocci (Fazenda e Casa Civil/Governos Lula e Dilma) aponta uma sucessão de ilícitos e propinas, que chegam a R$ 333,59 milhões, supostamente arrecadadas e repassadas por empresas, bancos e indústrias a políticos e partidos nos governos de Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff. Ele fala em “organização criminosa” do...

Em delação, Antonio Palocci diz que PT recebeu mais de R$270 milhões

De acordo com a delação do ex-ministro e membro do Partido dos Trabalhadores (PT), Antonio Palocci, entre os anos de 2002 e 2014, a legenda teria recebido R$ 270,5 milhões para suas campanhas eleitorais. As informações são da revista Veja. De acordo com o texto, o dinheiro é relativo a doações,...

O ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci afirmou que os principais bancos do País doaram 50 milhões de reais para campanhas eleitorais do PT em troca de favores nos governos de Lula e Dilma

Em acordo de delação homologado pela Justiça, o ex-ministro Antonio Palocci afirmou que alguns dos principais bancos do País fizeram doações eleitorais milionárias a campanhas do PT em troca de favores nos governos dos ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff. De acordo com reportagem do jornal O Globo,...

A delação de Léo Pinheiro amplia mal-estar na Procuradoria-Geral da República

A demora para envio da delação premiada do empresário José Adelmário Pinheiro Filho, o Léo Pinheiro, para homologação do STF (Supremo Tribunal Federal) tem causado mal-estar na PGR (Procuradoria-Geral da República). Assinada em dezembro do ano passado, ela foi entregue à procuradora-geral Raquel Dodge em janeiro. Como há menções a supostas...

Dono da Gol detalha acerto de 10 milhões de reais no gabinete de Michel Temer

Em sua delação premiada para a Justiça, o empresário Henrique Constantino, um dos sócios da Gol. detalhou um encontro que teria acontecido em 2012, no gabinete do então vice-presidente Michel Temer onde teria sido acertado o repasse de R$ 10 milhões em propinas para o seu grupo político. Em troca,...

Saiba como Joesley Batista decidiu fazer a delação que quase derrubou Michel Temer

Trecho inédito de livro sobre os irmãos Joesley e Wesley Batista, da JBS/Friboi, narra os bastidores da colaboração premiada que apresentou à Justiça gravações de conversas com o ex-presidente Michel Temer e o ex-senador Aécio Neves. O trecho integra o primeiro capítulo de “Why Not”, livro da repórter Raquel Landim...

Familiares do operador de propina do PSDB, condenado a 145 anos de prisão, fazem pressão para que ele negocie acordo de delação premiada com a Operação Lava-Jato em Curitiba

Familiares do engenheiro apontado como operador de propinas do PSDB, Paulo Vieira de Souza, o "Paulo Preto", condenado a 145 anos de prisão, fazem pressão para que ele negocie acordo de delação premiada com a Lava-Jato em Curitiba. O advogado de Souza, José Roberto Figueiredo Santoro, é contra. Foi Santoro quem...