Um empresário brasileiro envolvido em corrupção no futebol será sentenciado em abril pela Justiça dos Estados Unidos. A sua pena pode chegar a 80 anos de prisão

Réu confesso de crimes que envolvem corrupção de dirigentes esportivos espalhados pelo Brasil e outros países da América Latina, o empresário José Hawilla, dono da Traffic, está de volta ao Brasil. Natural de São José do Rio Preto (SP) e conhecido pela alcunha J. Hawilla, ele estava desde 2013 nos...

O ex-presidente da empreiteira Odebrecht e delator na Operação Lava-Jato revelou entrega de dinheiro vivo para o senador José Serra. Os valores chegaram a quase 53 milhões de reais entre os anos de 2002 e 2012

O ex-presidente da Odebrecht e delator na Operação Lava-Jato Pedro Novis afimou em depoimento à PF (Polícia Federal) que o senador José Serra (PSDB-SP) recebeu para si ou solicitou para o partido R$ 52,4 milhões entre 2002 e 2012. O executivo detalhou os valores para os investigadores. As declarações foram prestadas em 13 de junho...

Confissões de um delator: 30 anos de corrupção e compra de votos

O ex-deputado federal e ex-presidente do PP (Partido Progressista) Pedro Corrêa, 70 anos, condenado pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro, vive em uma cobertura com vista para a praia de Boa Viagem, em Recife (PE). Condenado no mensalão e na Operação Lava-Jato, ele está preso há mais de...

Doleiro pediu a juiz que autorize as visitas de um amigo para ele poder jogar tênis mesmo em prisão domiciliar

Um pedido do delator Lúcio Funaro ao juiz Vallisney de Oliveira, da 10ª Vara da Justiça Federal de Brasília, chamou a atenção pela justificativa. Apontado como operador do PMDB, ele solicitou ao magistrado a autorização para receber, durante o período em que ficará em prisão domiciliar, visitas de um amigo com...

O ex-governador do Rio Sérgio Cabral pagava uma mesada de 100 mil reais por mês à sua ex-mulher e ela chegava a receber o 13º e o 14º salários no fim do ano

O operador Carlos Miranda, pessoa mais próxima do ex-governador do Rio Sérgio Cabral a fazer delação premiada, disse nesta segunda-feira (18) que Sérgio Cabral (PMDB) repassava uma mesada de R$ 100 mil mensais para a ex-mulher Susana Neves. Miranda prestou depoimento ao juiz Marcelo Bretas. De acordo com Miranda, o valor era menor no...

A Operação Lava-Jato e a Odebrecht pressionam delator que não quer assumir crime

Ex-funcionários da Odebrecht que há um ano aceitaram colaborar com a Justiça agora relutam em admitir crimes de que são acusados pelo MP (Ministério Público) e se tornaram alvo de pressões crescentes da empresa e dos procuradores da Lava-Jato. Um dos delatores, Paulo Sérgio Boghossian, corre o risco de ir para...

Em gravação, delator negocia propinas para Ricardo Teixeira, Marco Polo Del Nero e José Maria Marin

Jotinha e Klebinho. Nas conversas mais explícitas sobre negociação de pagamentos de propina reveladas até agora no julgamento do escândalo de corrupção da Fifa (entidade máxima do futebol), J. Hawilla, o dono da Traffic, e Kleber Leite, ex-presidente do Flamengo e dono da Klefer, discutem em tom carinhoso supostos pagamentos...

Delator disse que Mantega indicou conselheiros para o Carf ligados a esquema de corrupção

Em delação premiada da Operação Zelotes, o ex-auditor da Receita Federal Paulo Roberto Cortez afirmou que o ex-ministro da Fazenda Guido Mantega fez indicações ao Carf (Conselho Administrativo de Recursos Fiscais) de nomes ligados ao esquema de corrupção que visava beneficiar empresas privadas. Mantega é um dos alvos da Operação Zelotes,...

Uma planilha apresentada por delator da empreiteira Odebrecht mostra 700 mil reais para supostas despesas do sítio utilizado por Lula em Atibaia, no interior paulista

O MPF (Ministério Público Federal) apresentou ao juiz federal Sérgio Moro, nessa segunda-feira, uma planilha que mostra supostas movimentações financeiras feitas pelo setor de propinas da Odebrecht, cujo destino seria o pagamento de obras de um sítio em Atibaia, no interior paulista. O imóvel é objeto de um processo contra o...

Uma divergência entre os fatos apresentados por um dos executivos da empreiteira Odebrecht em sua delação premiada colocou em risco os benefícios a que teria direito o delator

Uma divergência entre fatos apresentados por um dos executivos da Odebrecht em sua delação premiada, há quase um ano, e o depoimento que ele concedeu ao juiz Sérgio Moro, no mês passado, coloca em risco os benefícios garantidos ao colaborador no acordo que firmou com a PGR (Procuradoria-Geral da República). O ex-gerente da Odebrecht...