Evento reúne centenas de jovens no campus da Uergs para debates, oficinas e cultura

A quarta edição da Social do POD (Programa de Oportunidades e Direitos) reuniu no último sábado (7), no campus da Uergs (Universidade Estadual do Rio Grande do Sul), em Porto Alegre, mais de 300 jovens num ambiente de debate, cultura, arte, conscientização e troca de experiências. Os seis CJs (Centros da Juventude) – Alvorada, Viamão, Lomba do Pinheiro, Rubem Berta, Restinga e Cruzeiro – participaram das atividades.

O evento marca um momento de mudanças e avanços do POD. A partir do primeiro semestre de 2020, o programa contará com cinco prédios novos para a realização das atividades dos CJs. Além disso, três das seis entidades gestoras dos centros foram trocadas em um processo seletivo de readequação de valores e práticas, realizado pela Secretaria de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos com o BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento).

“Queremos levar o programa para os 18 municípios do RS Seguro. Muito da redução nos índices de violência deriva do trabalho de prevenção. Temos exemplos de jovens do POD que estão sendo aprovados no vestibular e conquistando empregos. Eu sempre digo para eles: quando alguém falar que vocês não podem ter um trabalho legal, fazer faculdade ou viver de arte, desconsiderem. Vocês podem tudo, e nós temos de dar oportunidade”, afirmou o secretário de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos, Catarina Paladini.

Com a temática “consciência negra”, a quarta Social do POD teve apresentações de teatro, música e dança, rodas de conversa e oficinas. O show de encerramento foi da cantora trans Valéria Houston. As performances trataram da realidade da periferia, dos conflitos envolvendo o tráfico de drogas, da discriminação e do racismo vividos diariamente nas regiões vulneráveis e da necessidade de mudanças sociais profundas.

A Universidade Estadual do Rio Grande do Sul realiza em Porto Alegre o Salão Integrado de Ensino, Pesquisa e Extensão

Porto Alegre receberá, entre esta quarta-feira (26) e a próxima sexta (28), o 9º Siepex (Salão Integrado de Ensino, Pesquisa e Extensão) da Uergs (Universidade Estadual do Rio Grande do Sul). Esse é o maior evento acadêmico da Universidade e os organizadores esperam cerca de 1,2 mil pessoas entre estudantes, professores e funcionários do quadro técnico. O tema desta edição será “Novas tendências de educação, economia criativa e sustentabilidade”. O secretário estadual de Inovação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul, Luís Lamb, ministrará uma palestra sobre “Inovação, Ciência e Tecnologia para o desenvolvimento do Estado” na tarde de quinta-feira (27).

Junto ao Siepex ocorre a 4ª Jornada de Pós-Graduação da Uergs. Ao todo, serão apresentados mais de 400 trabalhos produzidos nas 24 unidades universitárias da Uergs e em outras instituições de Ensino Superior do estado, em cursos de graduação e de pós-graduação.

A programação também conta com atividades culturais, minicursos e visitas técnicas em locais como o Palácio Piratini, Museu da PUC e Parque Estadual Itapuã, entre outros. Na quinta-feira, após a palestra do secretário Lamb, ocorrerá o Sarau Elétrico, tradicional evento literário de Porto Alegre, com Katia Suman, Luís Augusto Fischer e Diego Grando.

No encerramento, na sexta-feira (28), após a premiação dos trabalhos, ocorrerá uma apresentação do músico Renato Borghetti com alunos do projeto “Ações que Mudam o Mundo – Fábrica de Gaiteiros”.

As atividades ocorrerão em dois locais: na Unidade da Uergs, no Bairro Agronomia, e no Vida Centro Humanístico, no Bairro Sarandi.

Fórum das licenciaturas

Com sede na Uergs em Osório, a segunda edição do Fórum das Licenciaturas da Uergs acontecerá nos dias 18 e 19 de julho. As vagas para o evento são limitadas e restritas para quem é estudante de licenciatura na Uergs.

O evento reunirá docentes e discentes para debater sobre as políticas educacionais na formação de professores, a Base Nacional Comum Curricular e a importância da adesão da Universidade aos programas de fomento da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. O Fórum contará também com apresentações de trabalhos e experiências discentes, além de painéis com coordenadores de diversas áreas.

A Uergs oferta os cursos de Licenciatura em Artes Visuais, Dança, Música e Teatro, na Unidade em Montenegro; em Ciências Agrárias, na Unidade em Vacaria; em Letras: Língua Portuguesa e Literaturas de Língua Portuguesa, na Unidade em Porto Alegre; e em Pedagogia, nas Unidades em Alegrete, Bagé, Cruz Alta, Osório, São Francisco de Paula e São Luiz Gonzaga.

 

A Universidade Estadual do Rio Grande do Sul, a Uergs, encerra nesta sexta-feira as inscrições para transferências, ingresso e reingresso de diplomados

Até esta sexta-feira, a Uergs (Universidade Estadual do Rio Grande do Sul) recebe inscrições para a chamada “Mobilidade Acadêmica Externa”. Trata-se do ingresso de diplomados, reingresso de ex-alunos e transferência de alunos de outras instituições de ensino superior.

As inscrições são feitas por meio de sistema on-line. Ao todo, são 626 vagas, disponíveis em diferentes unidades da instituição no Estado. A matrícula será válida para o próximo semestre.

Um edital publicado pela Pró-Reitoria de Ensino traz a relação de documentos necessários e critérios de seleção dos candidatos. O resultado do processo tem publicação prevista para o dia 1º de julho. Mais informações no site www.uergs.rs.gov.br.

As 24 unidades da Uergs possuem estrutura administrativa própria e são integradas em sete campi regionais. Em ordem alfabética:

Alegrete, Bagé, Bento Gonçalves, Soledade, Cachoeira do Sul, Caxias do Sul, Cruz Alta, Encantado, Erechim,
Frederico Westphalen, Guaíba, Hortênsias, Osório, Montenegro, Novo Hamburgo, Porto Alegre, Sananduva, Santa Cruz do Sul, Santana do Livramento, São Borja, São Luiz Gonzaga, Tapes, Três Passos e Vacaria.

Graduação

O ingresso regular na Uergs ocorre no início do primeiro semestre, por meio da inscrição no Sisu (Sistema de Seleção Unificada), utilizando-se a nota do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) mais recente. Além disso, há a possibilidade de ingressar por meio da já mencionada mobilidade acadêmica externa, com processo seletivo no primeiro semestre de cada ano.

– Administração (Bacharelado): Disciplinas da área de Sistemas e Serviços de Saúde;

– Administração (Bacharelado): Disciplinas da área Rural e Agroindustrial;

– Administração Pública (Bacharelado);

– Agroecologia (Bacharelado);

– Agronomia (Bacharelado);

– Artes Visuais (Licenciatura);

– Ciência e Tecnologia de Alimentos (Bacharelado);

– Ciências Agrárias (Licenciatura);

– Dança (Licenciatura);

– Desenvolvimento Rural e Gestão Agroindustrial (Bacharelado);

– Engenharia de Bioprocessos e Biotecnologia (Bacharelado);

–  Engenharia de Computação (Bacharelado);

– Engenharia de Controle e Automação (Bacharelado);

– Engenharia de Energia (Bacharelado);

– Gestão Ambiental (Bacharelado);

– Letras: Língua Portuguesa e Literatura de Língua Portuguesa (Licenciatura);

– Música (Licenciatura);

– Pedagogia (Licenciatura);

– Teatro (Licenciatura).

(Marcello Campos)

Uergs prorroga até esta sexta inscrições para mestrado

A Uergs (Universidade Estadual do Rio Grande do Sul) prorrogou até esta sexta (10) as inscrições para o mestrado profissional em Educação, ofertado na Unidade em Osório. São 32 vagas para três linhas de pesquisa: currículos e políticas na formação de professores; linguagem e artes em contextos educacionais; inovação, diversidade e memória em educação.

O governador gaúcho e o reitor da Uergs analisam parcerias para estimular o desenvolvimento do Estado

Em reunião no Palácio Piratini, o governador Eduardo Leite e o reitor da Uergs (Universidade Estadual do Rio Grande do Sul), Leonardo Beroldt, conversaram sobre possibilidades de parcerias entre o Executivo e a instituição. O foco da iniciativa são ações capzes de estimular a inovação e o desenvolvimento no Rio Grande do Sul.

Acompanhado do secretário Luís Lamb (Inovação, Ciência e Tecnologia), Leite ressaltou a importância da Universidade – fundada em 2001 – na formação de talentos e recursos humanos: “A nova economia precisa de incremento para se desenvolver, e nesse sentido a Uergs tem um bonito papel a cumprir neste processo”.

O reitor, por sua vez, relatou que já vem mantendo tratativas com o titular da pasta da Educação, Faisal Karam, com o objetivo de desenvolver um projeto que envolva o ensino continuado de professores da rede estadual.

“A gestão de Eduardo Leite é a primeira a assumir esse compromisso de investimento. A ideia é capacitar os profissionais do setor conforme as diretrizes da nova Base Nacional Comum Curricular”, frisou Beroldt.

Ele também já está em contato com a secretária da Saúde, Arita Bergmann, para investir em iniciativas voltadas para a capacitação de gestores dessa área. Isso se dá principalmente em âmbito municipal.

Além de apresentar um panorama dos serviços ofertados pela Uergs, o reitor mencionou algumas das principais demandas da instituição, que serão entregues em ofício ao governador. Ele estava acompanhado do diretor de Assuntos Institucionais da Universidade, Aaron Hengles.

A Uergs tem 24 unidades e ministra cursos de bacharelado, licenciatura e tecnólogo nas áreas das Ciências Humanas, da Vida e do Meio Ambiente, das Exatas e Engenharias, além de cursos de especialização e de mestrado.

Vagas de graduação

A Uergs ofertará 1620 vagas para ingresso na graduação em 2020. Para concorrer, os candidatos devem utilizar a nota obtida no Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) no momento da inscrição no Sisu (Sistema Unificado de Seleção), em janeiro.

Neste ano, as inscrições para o Enem começam nesta segunda-feira e prosseguem até o dia 17 de maio, por meio do site www.enem.inep.gov.br.

A Uergs reserva metade das vagas para candidatos economicamente hipossuficientes, negros e índios (de acordo com a distribuição demográfica do Rio Grande do Sul), além de 10% para pessoas com deficiência.

As vagas são para cursos ofertados nas unidades em Alegrete, Bagé, Bento Gonçalves, Cachoeira do Sul, Caxias do Sul, Cruz Alta, Encantado, Erechim, Frederico Westphalen, Guaíba, Montenegro, Osório, Porto Alegre, Sananduva, Santa Cruz do Sul, Santana do Livramento, São Borja, São Francisco de Paula, São Luiz Gonzaga, Soledade, Tapes, Três Passos e Vacaria.

A relação de cursos e vagas foi definida no início de abril e publicada na Resolução 10/2019 do Conepe (Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão).

(Marcello Campos)

A Uergs abre inscrições para o seu novo mestrado profissional nas áreas de Engenharia, Ciências, Tecnologia e Matemática

Nesta sexta-feira, a Uergs (Universidade Estadual do Rio Grande do Sul) abre inscrições para o seu novo curso de mestrado profissional em docência de Engenharia, Ciências, Tecnologias, e Matemática. Segundo a  instituição, o foco é a qualificação de professores que já trabalham ou pretendem atuar com Educação Básica e Ensino Superior.

O prazo termina no dia 26 de abril e o começo das aulas está marcado para agosto, na unidade de Guaíba, com duração total de 24 meses, incluída a apresentação e defesa da dissertação de mestrado. São 15 vagas (mediante critérios de seleção definidos em edital). A coordenação geral do curso é do professor Luciano Andreatta Carvalho da Costa.

A modalidade receberá graduados de cursos das áreas de Engenharia e Ciências Exatas (Física, Química, Matemática e Informática) com interesse na docência em cursos técnicos de nível médio e em cursos superiores de tecnologia, licenciaturas e bacharelados nas áreas de Ciências Exatas e Tecnológicas.

Os candidatos podem optar por duas linhas de pesquisa: Tecnologias Digitais na Prática Docente; e Epistemologias e Metodologias na Prática Docente. De acordo com a Uergs, a intenção é priorizar a sala de aula e os processos de ensino e aprendizagem como objeto de pesquisa para reflexão e proposição de novas metodologias. O edital com as informações sobre o processo seletivo está disponível no site www.uergs.rs.gov.br.

Perfil institucional

Organizada sob a forma de fundação de direito privado, conforme seu Estatuto, decreto nº. 43.240 de 15 de julho de 2004, a Uergs é mantida pelo poder público estadual e vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia.

A instituição está estrategicamente localizada em 24 municípios gaúchos: Alegrete, Bagé, Bento Gonçalves, Botucaraí – Soledade, Cachoeira do Sul, Caxias do Sul, Cruz Alta, Encantado, Erechim, Frederico Westphalen, Guaíba, Litoral Norte – Osório, Montenegro, Novo Hamburgo, Porto Alegre, Sananduva, Santa Cruz do Sul, São Borja, São Francisco de Paula, Santana do Livramento, São Luiz Gonzaga, Tapes, Três Passos e Vacaria.

Os cursos ministrados incluem bacharelado, licenciatura e tecnólogo, nas áreas das Ciências Humanas, da Vida e do Meio Ambiente, das Exatas e Engenharias. Oferece, em convênio com a Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior), um Programa Especial de Formação Pedagógica de Docentes para tecnólogos e bacharéis que atuam em Escolas Técnicas e Institutos Federais de Educação Superior.

Metade das vagas é reservada para pessoas economicamente hipossuficientes, incluindo a cota para negros e indígenas, de acordo com a população no Estado (definida com base nos dados do IBGE), além de 10% para pessoas com deficiência.

Também oferece cursos de Pós-Graduação Lato Sensu (especialização), nas sete regiões em que está presente, nas três áreas de conhecimento em que já oferta cursos de graduação. Em 2016, a Universidade abriu seu primeiro curso de Mestrado, em Ambiente e Sustentabilidade, na Unidade em São Francisco de Paula.

(Marcello Campos)

 

A Universidade Estadual do Rio Grande do Sul abrirá cinco cursos de pós-graduação em cinco regiões do Estado

A Uergs (Universidade Estadual do Rio Grande do Sul) abrirá cinco cursos de Pós-Graduação no primeiro semestre de 2019 em unidades no interior e na Capital. As inscrições estarão abertas de 11 a 28 de fevereiro e as aulas iniciarão em abril.

Em Porto Alegre, será aberta mais uma turma do curso de Especialização em Gestão Pública. No interior do Estado, serão abertos novos cursos de Especialização em Gestão Ambiental na Indústria (Bento Gonçalves); em Gestão em Educação: supervisão e orientação (Bagé); em Liderança e Sustentabilidade (Frederico Westphalen); e em Manejo Sustentável do Solo (Três Passos). Mais informações e os editais de seleção estão disponíveis no site da Uergs.

Universidade Federal da Bahia abre edital

A UFBA (Universidade Federal da Bahia) mantém aberto, até o dia 23 de janeiro de 2019, o processo seletivo que reserva vagas de graduação para quilombolas, imigrantes ou refugiados em situação de vulnerabilidade, indígenas aldeados e pessoas transgênero (travestis e transexuais). Ao todo, estão sendo disponibilizadas 352 oportunidades em 88 cursos da instituição, ministrados nas modalidades CPL (Curso de Progressão Linear) – de categoria tradicional, podendo ser licenciatura, bacharelado ou formação profissional -, CST (Curso Superior de Tecnologia) – formação de três anos, mais voltada à preparação para setores da economia – e Bacharelado Interdisciplinar, BI – instrução de cunho humanístico, científico e artístico.

Segundo as regras determinadas pela universidade, para concorrer a uma das vagas, o candidato deve ter prestado a prova do Exame Nacional do Ensino Médio 2018. Para candidatos imigrantes ou refugiados que tenham cursado o nível em outro país, dispensa-se a exigência.

Ainda conforme edital, a condição de quilombola e a de indígena aldeado será comprovada mediante certificado da Funai (Fundação Cultural Palmares e da Fundação Nacional do Índio). Já de pessoas transgênero solicita-se a entrega de autodeclaração. Imigrantes ou refugiados, por sua vez, devem apresentar visto humanitário permanente ou temporário, emitido pelo Conselho Nacional de Imigração.

Além do ingresso pelo sistema de cotas, a UFBA oferece, através do Sisu (Sistema de Seleção Unificada), 4.492 vagas para os cursos de graduação. A legislação em vigor também prevê reserva de cotas para estudantes que cursaram, integralmente, o ensino médio em escolas públicas e estudantes com renda familiar igual ou inferior a 1,5 salário mínimo per capita.

Outras informações sobre a seleção, como a documentação completa requerida e critérios de classificação, podem ser obtidas através do site da UFBA. As inscrições, efetuadas em ambiente online, são gratuitas.

O governo do Estado lançará o Atlas Solar do Rio Grande do Sul nesta terça-feira

O governador José Ivo Sartori lançará oficialmente nesta terça-feira o Atlas Solar do Rio Grande do Sul. O ato ocorrerá no Palácio Piratini e contará com a presença da secretária de Minas e Energia, Susana Kakuta. O Atlas será um importante instrumento para utilização no desenvolvimento de políticas públicas e no incentivo ao uso da energia do sol para a produção de energia elétrica ou para o aquecimento de água.

O material exibe as informações detalhadas do potencial de radiação solar, apontando os locais mais adequados para a implantação de sistemas de produção de energia a partir da energia solar. O trabalho do Atlas é complementar a outros, tais como os Atlas Eólico (2014) e das Biomassas (2016).

Potencial da energia solar

O Atlas Solar do Rio Grande do Sul foi desenvolvida pelo Grupo de Pesquisa em Radiação Solar e Ciências Atmosféricas da Uergs (Universidade Estadual do Rio Grande do Sul), com o apoio do Fapergs (Fundo de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul) e do CNPq, sendo uma fonte de pesquisa sobre o potencial da energia solar do Estado e uma importante ferramenta para a elaboração de projetos que utilizem esse tipo de energia, bem como para investimentos na área.

Elaborado com base em dados do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), o Atlas surge em um momento em que a energia solar se destaca nas discussões sobre o uso de energias renováveis.

Segundo dados de um relatório divulgado pela ONU Meio Ambiente, em 2017 a energia solar aumentou a capacidade de geração elétrica do que a energia gerada por combustíveis fósseis: foram 98 GW, enquanto usinas de carvão, no mesmo período, geraram 35 GW; a energia nuclear gerou 11 GW e o petróleo, 3 GW. No mesmo relatório, percebeu-se um aumento nos investimentos na área da energia solar: foram 160,8 bilhões de dólares, um aumento de 18% em relação a 2016.

 

A Universidade Estadual do Rio Grande do Sul lançou o primeiro Atlas Solar do Estado

O Grupo de Pesquisa em Radiação Solar e Ciências Atmosféricas da Uergs (Universidade Estadual do Rio Grande do Sul) lançou o primeiro Atlas Solar do Rio Grande do Sul. A publicação, que foi desenvolvida com o apoio do Fapergs (Fundo de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul) e do CNPq, é uma fonte de pesquisa sobre o potencial da energia solar do Estado e uma ferramenta para a elaboração de projetos que utilizem esse tipo de energia, bem como para investimentos na área.

Elaborado com base em dados do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), o Atlas surge em um momento em que a energia solar se destaca nas discussões sobre o uso de energias renováveis. Segundo dados de um relatório divulgado pela ONU Meio Ambiente, em 2017 a energia solar aumentou a capacidade de geração elétrica do que a energia gerada por combustíveis fósseis: foram 98 GW, enquanto usinas de carvão, no mesmo período, geraram 35 GW; a energia nuclear gerou 11 GW e o petróleo, 3 GW. No mesmo relatório, percebeu-se um aumento nos investimentos na área da energia solar: foram 160,8 bilhões de dólares, um aumento de 18% em relação a 2016.

Para o professor Rafael Haag, coordenador do projeto do Atlas, a publicação revela um grande potencial do Rio Grande do Sul no cenário nacional da produção de energia solar. “O potencial médio anual da energia solar no estado para sistemas que convertem diretamente a energia solar em energia elétrica é apenas 12% menor que a do semiárido, região com a maior radiação solar do País”, destaca o professor. Além disso, ele destaca que o estado ocupa a segunda posição no País em potência solar fotovoltaica instalada: são 70 MW, atrás apenas dos 101 MW de Minas Gerais.

O Atlas Solar do Rio Grande do Sul pode ser acessado em sua página na internet, onde também está disponível para download. O site traz ainda os dados mensais da irradiação solar em diferentes municípios do estado. Segundo o professor Rafael, os próximos passos do projeto são utilizar as ferramentas da web para tornar as informações do Atlas mais dinâmicas e personalizadas para os usuários.

A Uergs sedia reunião da Associação Brasileira dos Reitores das Universidades Estaduais e Municipais

A Uergs (Universidade Estadual do Rio Grande do Sul) sedia nesta segunda-feira (24), a Reunião Administrativa Mensal da Abruem (Associação Brasileira dos Reitores das Universidades Estaduais e Municipais). Além de reitores de universidades de todo o País vinculadas à Associação, está confirmada a presença do presidente da Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) do MEC (Ministério da Educação), Abílio Baeta. A reunião terá início às 14h, e ocorrerá na Reitoria da Uergs, em Porto Alegre.

Um dos pontos da pauta da Reunião Administrativa será a carta aos candidatos à Presidência da República, redigida no final de agosto.

Participarão da reunião o presidente da Abruem e reitor da Universidade Estadual de Goiás, Haroldo Reimer; o secretário executivo, Carlos Roberto Ferreira; a reitora da Universidade Estadual de Santa Cruz, Adélia Maria Pinheiro; o chefe de gabinete da Universidade Estadual do Centro-Oeste, do Paraná, Marcio Fernandes; o reitor da Universidade Estadual do Rio Grande do Norte, Pedro Fernandes Ribeiro Neto; e o reitor da Universidade do Estado do Pará, Rubens Cardoso da Silva. A reitora da Uergs, Arisa Araujo da Luz, integra o Conselho Deliberativo da Associação.

No dia seguinte (25), o grupo participará de um evento na Ufrgs (Universidade Federal do Rio Grande do Sul) que discutirá a educação superior após a Cres 2018 (Conferência Regional de Educação Superior da América Latina e do Caribe), que ocorreu em junho na cidade de Córdoba, na Argentina.