Últimas Notícias > Notícias > Mundo > O Uruguai tem falta de maconha: a produção não é suficiente para abastecer os mais de 47 mil consumidores registrados

Terceirizados do Facebook escutavam áudios no Messenger violando privacidade dos usuários

A brecha foi detectada em setembro de 2018 e obrigou todos a trocarem suas senhas e verificarem outros serviços que utilizavam a ferramenta de login do Facebook. (Foto: Reprodução de internet)

Depois de Apple, Google e Amazon, agora o Facebook é acusado de ter funcionários que escutam os áudios de usuários. A informação foi divulgada pela Bloomberg, que cita como fontes funcionários terceirizados da companhia envolvidos com o trabalho.

O Facebook coleta áudios de usuários de diversas maneiras, incluindo mensagens enviadas pelo Messenger e pela sua caixa de som inteligente, o Portal (não disponível no Brasil). A reportagem não sabe precisar a fonte dos áudios. Ela afirma, porém, que eles eram transcritos e comparados com o desempenho da inteligência artificial da empresa.

Na indústria, o papel de humanos para treinar máquinas a conversar é amplamente conhecido – são eles que transcrevem áudio e indicam ao sistema se estão entendendo corretamente as informações.

Ainda assim, as políticas de uso do Facebook não são explícitas sobre a prática – dizem apenas que terceirizados analisam os produtos da empresa. Os funcionários disseram não saber o motivo das transcrições e teriam decidido se manifestar por considerar a atividade antiética.

O Facebook diz que suspendeu a prática há “mais de uma semana”. Desde 2015, o Messenger tem um recurso opcional para converter áudio em texto. A empresa diz que apenas aqueles que deram permissão para o recurso tiveram os arquivos escutados por funcionários. Isso, porém, acontecia mesmo que uma das pessoas envolvidas numa conversa não tivesse dado consentimento para a ferramenta.

Testes

Um dos recursos mais solicitados pelos usuários, o modo escuro do Facebook, que já havia sido prometido pela empresa há algum tempo, parece, finalmente, ter entrado em um período de testes. Tal qual vários outras ferramentas em aplicativos das mais diversas origens, essa funcionalidade na rede social de – a blogueira Jane Manchun Wong foi quem descobriu o código dentro da plataforma.

Como de costume, ela descobriu o código na versão para Android do aplicativo, mas está na fila para acessar o app para iOS também. “Eu me deparei com este modo escuro inédito no aplicativo móvel do Facebook para Android, observando o código abaixo, o que indica que o Facebook começou recentemente a implementar o tão recurso no programa mobile”, disse Wong.

“Este modo escuro parece estar em um estágio inicial de desenvolvimento, o que é compreensível. Por enquanto, apenas algumas partes do aplicativo foram retrabalhadas para suportar o Dark Mode. Por exemplo, texto escuro exibido em um fundo escuro, vice-versa”, revelou a blogueira.

Deixe seu comentário: