Últimas Notícias > Colunistas > Em Santa Maria, Bolsonaro reafirmou apoio à flexibilização da posse de armas

Tudo o que você queria saber sobre o Enem, mas tinha vergonha de perguntar ao seu filho

A primeira edição do Enem foi em 1998, como um exame para avaliar os alunos do ensino médio no Brasil. (Foto: USP Imagens)

Houve uma época em que cada universidade fez seu próprio vestibular, e, agora, é o Enem . No meio de tanta mudança, os pais acabam aprendendo com os filhos como funciona a prova que dá acesso ao ensino superior do País. Veja aqui o que você queria saber sobre o Enem, mas tinha vergonha de perguntar ao seu filho.

Como virou o principal vestibular?

A primeira edição do Enem foi em 1998, como um exame para avaliar os alunos do ensino médio no Brasil. Foram 157 mil inscrições e cerca de 115 mil participantes naquele ano, com provas aplicadas em 184 municípios. Do total de inscritos, 9% vinham de escolas públicas.

Em 1999, o número de instituições de ensino superior que usavam o Enem em seus processos seletivos passou de dois para 93.

Em 2008, o MEC (Ministério da Educação) e o Inep (autarquia do ministério responsável pelo exame) anunciaram que o Enem se tornaria o processo seletivo nacional para ingressar no ensino superior.

A partir de 2013, quase todas as instituições federais do País adotaram o Enem como critério de seleção.

Para que serve?

Além de funcionar como processo seletivo para a entrada no ensino superior, o Enem serve como critério de classificação para obter bolsas de estudo do ProUni (Programa Universidade para Todos) ou empréstimo por meio do Fies (Fundo de Financiamento ao Estudante de Ensino Superior).

Como é a prova?

O Enem consiste em cinco provas divididas em dois domingos.

No primeiro dia, o candidato faz 45 questões de Linguagens, 45 questões de Ciências Humanas e Redação. Ele tem 6 horas para fazer toda a prova.

No segundo dia, são 45 questões de Matemática e 45 questões de Ciências da Natureza. Neste dia, são 5h30 para fazer a avaliação.

Quando será em 2019?

Tradicionalmente, o Enem é aplicado em dois domingos de novembro.

O calendário de 2019 já foi definido: no dia 3 de novembro, estão marcadas as provas de Linguagens, Ciências Humanas e Redação; no dia 10 de novembro, é a vez das avaliações de Matemática e Ciências da Natureza.

Por que tantas questões?

A correção do Enem é feita de acordo com a TRI (Teoria de Resposta ao Item). Por ser um algoritmo que capta o comportamento das respostas do aluno, é necessário que ele tenha um número considerável de itens para que essa calibragem possa ser feita.

Como é feita a correção e o que é TRI?

A Teoria de Resposta ao Item é um sistema de correção. Ao contrário da correção tradicional, que vai de 0 a 10 e dá um ponto cheio a cada acerto, o TRI trabalha com uma pesos diferentes entre as questões, média nacional e com o comportamento das respostas do aluno.

Peso por questão

Todas as questões são testadas previamente e ganham pesos diferentes de acordo com a sua dificuldade. A prova é elaborada de forma que a sua média de pontos nacionalmente tenha uma previsão de 500 pontos.

Média nacional

Cada vez que um aluno acerta mais questões do que a média nacional, ele vai crescendo sua pontuação e se distanciando dos 500 pontos. E o contrário também acontece com notas mais baixas para aqueles que erram mais que a média nacional.

Comportamento do aluno

O TRI pode tirar peso de uma das questões (mas não zerá-la) se perceber que o aluno chutou. Isso acontece porque o sistema mapeia o comportamento do aluno. Se ele acertar uma questão difícil sem ter acertado várias fáceis, o TRI vai entender aquilo como um chute. A premissa é a de que, se um candidato não sabe fazer uma conta de somar, ele não vai resolver uma questão que envolve multiplicação.

Se o estudante acertar todas as questões, ele tira 1000?

Na verdade, o candidato pode tirar até mais de 1000. Como o TRI mapeia comportamento, se poucos candidatos acertam todas as questões, eles se afastam muito da média nacional e podem ultrapassar os 1000 pontos. Isso aconteceu uma vez na prova de Matemática. Mas, por outro lado, na maioria das vezes, as provas têm nota máxima em torno de 850 pontos.

Como vou saber se meu filho foi bem no Enem?

Uma sugestão é utilizar o simulador de notas do Sisu para ver como ele teria se saído em edições anteriores anteriores do exame.

Depois da prova, como o estudante faz para se inscrever nas universidades?

O Enem é somente uma prova. Com a nota nesse exame, o candidato pode disputar vagas em diversas universidades. Para isso, é necessário participar do Sisu (Sistema de Seleção Unificada).

O Enem pode ser usado para estudar em Portugal?

Desde 2014, as universidades de Coimbra e do Algarve, ambas em Portugal, aceitam as notas do Enem em seus processos seletivos. Em 2018, o número de instituições de ensino superior portuguesas que usam as notas do Enem passou para 35.

Deixe seu comentário: