Últimas Notícias > CAD1 > Jogando fora de casa, o Inter enfrenta nesta quarta-feira o Bahia com o desafio de manter no segundo turno do Brasileirão a boa campanha colorada

Um Boeing da Turkish Airlines foi atingido por outro avião no aeroporto de Istambul: Pela segunda vez em quatro meses, uma aeronave da empresa foi atingida por outra

Boeing 777-300ER da Turkish, mesmo modelo do avião envolvido em colisão no Aeroporto Kemal Atatürk, em Istambul. (Foto: Reprodução)

Os aviões da Turkish Airlines viraram alvo fácil em casa – o Aeroporto Internacional Kemal Atatürk, em Istambul. Pela segunda vez em menos de quatro meses, uma aeronave da companhia turca foi atingida por outro avião enquanto estava estacionada.

O último incidente ocorreu na quinta-feira (9), quando a asa direita de um Boeing 787 da marroquina Royal Air Maroc atingiu a cauda de um 777 da Turkish. Um vídeo que circula pelas redes sociais mostra o momento da colisão.

Com isso, a Turkish (a companhia aérea que voa para mais países no mundo, 120) perde para a manutenção uma aeronave importante em plena temporada de verão na Europa.

Em maio, algo similar ocorreu no mesmo aeroporto. Naquela ocasião, a vítima havia sido um Airbus A321, atingido pela asa direita de um A330 da sul-coreana Asiana.

Semanas depois, outro A330 da Asiana quase acertou um 777 da Turkish, se não fosse por um operador de solo que conseguiu sinalizar para os pilotos do Airbus e evitar a colisão.

Celular pega fogo

Em outro caso, no início deste mês, passageiros de um voo da Ryanair que ia de Barcelona (Espanha) para Ibiza foram retirados do avião e levados de volta ao terminal depois que um celular pegou fogo pouco antes da decolagem, segundo informações da BBC.

O aparelho estava conectado a um carregador portátil quando a aeronave – um Boeing 737 – se preparava para decolar.

A tripulação organizou a evacuação da aeronave usando os escorregadores infláveis do avião. Imagens mostram a agitação dos passageiros.

“Todos os passageiros foram evacuados de volta ao terminal e os tripulantes resolveram a situação do celular. A Ryanair providenciou uma outra aeronave para reacomodar os passageiros para que embarcassem com o menor atraso possível”, disse a companhia aérea em nota.

Um dos passageiros conseguiu frieza o suficiente para filmar o incidente e relatar o caso no Instagram. No vídeo, é possível ver o dispositivo em chamas e os gritos dos passageiros.

De acordo com o relato do passageiro, o carregador portátil explodiu na mesma linha de poltronas onde ele estava sentado. Ele ainda brinca que as saídas de emergência são “bem divertidas quando não há uma emergência real”.

Com a ajuda dos escorregadores infláveis, a tripulação evacuou a aeronave, deixando todos os passageiros em segurança. O dono do aparelho não foi identificado e o incêndio foi controlado rapidamente.

Não é a primeira vez que um celular pega fogo em um avião, enquanto conectado a uma bateria portátil. Por isso, alguns especialistas em aviação defendem que companhias aéreas passem a proibir o embarque de carregadores de lítio nas aeronaves, de acordo com a BBC.

Deixe seu comentário: