Quinta-feira, 05 de Dezembro de 2019

Porto Alegre
Porto Alegre
20°
Fair

Notícias Um estudo revela que o WhatsApp faz bem à saúde

Quanto mais tempo as pessoas utilizam a ferramenta menos solitárias elas se sentem. (Foto: Reprodução)

Há alguns anos, muitos estudos têm associado as redes sociais, como Facebook, Instagram e WhatsApp, a problemas de saúde mental, como dismorfia corporal, ansiedade e depressão. Entretanto, novo estudo indica que aplicativos de mensagens, como o WhatsApp, podem, na verdade, ter impacto positivo no bem-estar psicológico. Os resultados mostram que quanto mais tempo as pessoas utilizam a ferramenta menos solitárias elas se sentem.

“Há muito debate sobre como o tempo gasto nas redes sociais é ruim para o nosso bem-estar, mas descobrimos que pode não ser tão ruim quanto pensamos. A quantidade de tempo no WhatsApp indica que as pessoas estão se sentido próximas de amigos e familiares e isso ajuda a perceber como essas relações são de boa qualidade”, explicou Linda Kaye, principal autora do estudo e pesquisadora da Universidade Edge Hill, no Reino Unido.

O trabalho, publicado na revista International Journal of Human-Computer Interaction, ainda revelou que indivíduos que têm participação ativa em grupos se sentem menos solitários, o que beneficia a autoestima e as competências sociais (capacidade de estabelecer relações sociais saudáveis e duradouras). Para os pesquisadores, isso significa o WhatsApp ajuda as pessoas a se conectarem com os amigos próximos, favorecendo diversos aspectos de bem estar.

Proximidade

Para chegar a essa conclusão, os pesquisadores da Universidade Edge Hill, na Inglaterra, analisaram a utilização do aplicativo de mensagens por quase 200 pessoas (158 mulheres e 41 homens). A equipe descobriu que a média diária de uso dos participantes era cerca de 55 minutos. Apesar de ser muito utilizado no Brasil, em outros países, esse aplicativo não é tão popular. Mas os participantes revelaram que tinham preferência por utilizá-lo devido à possibilidade de criar grupos de conversa.

Os resultados revelaram que os usuários do aplicativo demonstravam maior autoestima de acordo com o tempo de utilização. Ou seja, quanto mais tempo eles passavam no WhatsApp melhor era a sensação de bem estar. De acordo a equipe, isso acontece porque o tempo de utilização está diretamente ligado a quantidade de conversas através do aplicativo, portanto, aqueles que conversavam mais estavam mais próximos de amigos e familiares. Essa relação de proximidade ajuda a diminuir a sensação de solidão do dia a dia.

“Isso dá origem à noção de que a tecnologia social, como o WhatsApp, pode estimular os relacionamentos existentes e as oportunidades de comunicação, reforçando assim aspectos positivo do bem-estar dos usuários”, explicou Linda. Para a especialista, os achados reforçam a necessidade de compreender como os fatores sociais influenciam na utilização das tecnologias de comunicação.

Todas de Notícias

Compartilhe esta notícia:

O Conselho Nacional do Ministério Público arquivou o processo contra Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa da Lava-Jato de Curitiba, e demais procuradores da República que lá atuam
Militar brasileiro que foi detido com 39 quilos de cocaína em avião de comitiva presidencial pode pegar até 15 anos de prisão na Espanha
Deixe seu comentário
Pode te interessar