Últimas Notícias > CAD1 > O presidente do Grêmio vai sugerir aos clubes que tiveram atletas convocados para a Seleção Brasileira o adiamento de rodadas do Brasileirão

Um ex-jogador do Manchester United e da Seleção da Irlanda morreu de câncer aos 36 anos

Liam Miller participou de um amistoso contra a Seleção Brasileira em 2008. (Foto: Reprodução)

O meio-campista Liam Miller, ex-jogador da Seleção da Irlanda e do Manchester United (Inglaterra), morreu aos 36 anos, em decorrência de um câncer no pâncreas constatado há três meses. Ele deixou três filhos e a esposa. Em novembro do ano passado, foi anunciado publicamente que Liam estava recebendo tratamento contra a doença.

Presença habitual em todas as categorias de base do selecionado de seu país, ele passou pelas equipes Sub-16, Sub-18, Sub-20 e Sub-21, além do time principal, vestindo a tradicional camisa verde em 21 partidas entre os anos de 2004 e 2009, marcando um gol. Nesse período, ele chegou a participar como titular de um jogo amistoso contra o Brasil no dia 6 de fevereiro de 2008 (partida vencida pelo Brasil por 1 a 0, com gol de Robinho).

Apesar de ter nascido em Cork, na Irlanda, o ex-meio-campista foi revelado em 2000 pelo Celtic, principal equipe da Escócia. Em 2004, ele chegou ao Manchester United, onde disputou nove jogos em dois anos. Além dos “Red Devils” e dos “Bhoys”, Miller atuou pelo AGF da Dinamarca, pelos clubes ingleses Leeds United , Sunderland e Queens Park Rangers, pelo Hibernian da Escócia, pelos australianos Perth Glory e Brisbane City, e pelo Cork City da Irlanda, além do norte-americano Wilmington Hammerheads, o último clube de sua carreira, em 2016.

Manifestações

Por meio de suas contas oficiais do Twitter, tanto o Manchester United quanto o Celtic, anunciaram a morte de Miller com textos elogiosos à carreira de seu ex-integrante. “O Manchester United está profundamente entristecido por saber da trágica morte de um de nossos ex-meio-campistas Liam Miller. Nós prestamos condolências a seus entes queridos neste momento de extrema dificuldade”, escreveu a equipe inglesa.

“Todos no Celtic estão profundamente entristecidos de ouvir sobre o falecimento do nosso ex-meio-campista Liam Miller. Nossos pensamentos e orações estão com sua família e amigos neste momento. Descanse em paz, Liam. Você nunca andará sozinho”, comentaram os escoceses.

Além disso, os jogadores do Celtic entraram em campo neste sábado com braceletes da cor preta para enfrentar o Partick Thistle, pela Copa da Escócia. Antes da partida, um minuto de silêncio foi dedicado à memória do jogador.
O ex-jogador inglês David Beckham também manifestou seus pêsames nas redes sociais: “Nossos pensamentos estão com a família de Liam. Descanse em paz”, postou.

A doença

Sintomas como dor no estômago, indigestão e perda de peso muitas vezes passam despercebidos podem indicar o câncer de pâncreas. A doença pode ser fatal e, segundo uma organização beneficente britânica, um em cada três adultos acaba ignorando seus sintomas.

Atualmente, apenas uma em cada dez pessoas diagnosticadas com câncer de pâncreas sobrevive mais do que cinco anos. Isso acontece principalmente porque os pacientes são diagnosticados tardiamente, quando as opções de tratamento já são muito limitadas, segundo a organização britânica Pancreatic Cancer UK, do Reino Unido. Uma pesquisa feita pela organização com 4 mil adultos mostra que o conhecimento sobre os sintomas da doença ainda é muito reduzido.

Deixe seu comentário: