Últimas Notícias > Notícias > Brasil > Um ministro do Tribunal Superior Eleitoral deu três dias para Bolsonaro esclarecer inconsistências nas contas da sua campanha

Um jovem foi morto por engano dentro de um hospital em São Leopoldo

Imagens de câmeras de segurança mostram os bandidos invadindo o Hospital Centenário. (Foto: Divulgação)

Criminosos invadiram o Hospital Centenário, em São Leopoldo, no Vale do Sinos, por volta das 4h desta sexta-feira (09), e mataram a tiros, por engano, um paciente de 19 anos que estava internado no local após sofrer um acidente de trânsito na BR-116, no dia 1º deste mês.

A vítima foi identificada como Gabriel Vilas Boas Minossi. Outras duas pessoas foram atingidas pelos disparos. Elas não correm risco de morte, de acordo com a instituição de saúde.

O alvo da quadrilha, conforme a Polícia Civil, era outro paciente, de 28 anos, que foi baleado recentemente em uma oficina mecânica no município. O homem, que usa tornozeleira eletrônica, foi alvo de uma tentativa de homicídio.

Os bandidos invadiram o hospital fortemente armados e renderam funcionários. Após a execução, eles fugiram em um carro. A polícia analisa imagens de câmeras de segurança do local. Ninguém foi preso.

A segurança foi reforçada no Hospital Centenário. Localizada na avenida Theodomiro Porto da Fonseca, 799, no bairro Fião, em São Leopoldo, a instituição de saúde foi inaugurada em 15 de fevereiro de 1931.

Prisões

Um homem foi preso e dois adolescentes foram apreendidos pela Polícia Civil em uma residência em São Leopoldo na quinta-feira (08). A ação foi realizada por equipes da 2ª Delegacia de Polícia da cidade, que chegaram até o local depois de buscas a um carro roubado.

Na casa, além de recuperar o veículo – que estava com placas clonadas –, os policiais civis encontraram dois coletes balísticos, um mandado de busca falso, uma chave utilizada para destravar fechaduras e cinco camisetas da Polícia Civil.

Segundo as investigações, o trio teria roubado diversos objetos na região do Vale dos Sinos. Os adolescentes, inclusive, foram reconhecidos pela proprietária do veículo roubado.

Redução

Apesar do crime desta sexta-feira, os crimes contra a vida mantiveram tendência de queda no Rio Grande do Sul entre janeiro e outubro deste ano, em comparação com o mesmo período de 2017. Os dados estatísticos da criminalidade foram divulgados na quarta-feira pela SSP (Secretaria da Segurança Pública), apontando redução de 22,3% nos homicídios e 34,5% nos latrocínios.

A diminuição é superior ao número de setembro, que registrou queda de 30,7% nos latrocínios. A redução de vítimas fatais nos indicadores de homicídio doloso também se manteve, chegando a 22,2% (total de 552 mortes a menos). Com três ocorrências, outubro manteve a menor taxa de latrocínios em 2018.

Em Porto Alegre, as ocorrências de homicídio doloso diminuíram 19,7%, enquanto latrocínio não apresentou nenhuma ocorrência em outubro. O número de vítimas fatais de homicídio decresceu a 17,6%, o equivalente a 98 mortes a menos em comparação aos dez primeiros meses de 2017.

No total, 17 indicadores compõem a divulgação oficial da SSP. Eles representam os crimes de maior potencial ofensivo contra a vida e contra o patrimônio. No âmbito estadual, apenas o crime de roubo de bancos teve alta: 10,9%.

 

Deixe seu comentário: