Últimas Notícias > Notícias > Brasil > O preço da gasolina bateu recorde e chegou ao maior valor em dez anos

Um mês depois de estrear no Twitter, só agora Fernando Henrique Cardoso mencionou na rede social o presidenciável de seu partido, Geraldo Alckmin

Ex-presidente (E) estaria descontente com ausência nos programas de Alckmin. (Foto: Reprodução)

Nesse sábado, depois que uma nota do jornal “O Estado de São Paulo” destacou o fato de que Fernando Henrique Cardoso nunca havia usado o Twitter para pedir votos para o candidato de seu partido ao Palácio do Planalto, Geraldo Alckmin, o o ex-presidente (1995-2002) finalmente usou a plataforma para falar do candidato tucano.

“Intriga não ajuda a convencer”, postou em sua conta no microblog. “No que publiquei ontem, está claro que Geraldo Alckmin é quem pode governar melhor: experiente, honesto, com olho no orçamento e capaz de ouvir. O meu voto é sabidamente nele. Há tempo para evitar votar em aventuras ou em desastres anunciados.”

A mensagem foi motivada pelo registro de uma colunista do “Estadão”, ressaltando que FHC havia completado um mês desde a sua estreia no Twitter sem utilizar a plataforma ou a sua página no Facebook para pedir votos para o seu correligionário de PSDB.

Ainda na última sexta-feira, o cacique tucano havia postado: “Só com experiência se governa. Sem convicção, não se criam caminhos de futuro. Avalie quem junta estas virtudes e vote”. Ele não sugeriu, porém, um nome para o eleitor.

De acordo com fontes ligadas ao comando da campanha presidencial do PSDB estaria adotando uma espécie de “princípio da reciprocidade”, ao manifestar o seu descontentamento com o fato de ainda não ter sido chamado para gravar o programa de rádio ou TV de Alckmin.

A ausência de um mês de FHC no horário eleitoral gratuito, por sua vez, teria por base a avaliação de que ele não agrega votos para o ex-governador paulista em mais um tentativa de chegar ao comando do Palácio do Planalto.

Procurada pela imprensa, a assessoria de Fernando Henrique Cardoso disse que “em artigos e entrevistas recentes” o ex-presidente tucano já explicitou e deixou claro que o seu candidato é, sim, Geraldo Alckmin. E reiterou a sua recomendação ao eleitorado para que vote no candidato do PSDB. “Outras manifestações de apoio serão feitas no momento oportuno”, acrescentou.

Polêmica

Antes disso, a única manifestação de Fernando Henrique Cardoso no Twitter mencionando Geraldo Alckmin havia sido feita no dia 16 de agosto.

Na ocasião, o ex-senador e ex-presidente utilizou a sua conta no microblog para esclarecer uma declaração que havia feito, segundo a qual o PSDB deve apoiar o PT caso Fernando Haddad tenha como adversário Jair Bolsonaro (PSL) no segundo turno. “O meu candidato é o Alckmin e vamos ganhar”, fez a ressalva logo em seguida.

O mais próximo que FHC chegou da campanha de Alckmin desde o início do mês foi uma visita ao “quartel-general” de Alckmin. Ele sugeriu subir o tom contra o PT, manter as críticas a Jair Bolsonaro e reforçar o pedido de votos em São Paulo e na Região Sul (o vice na chapa tucana é a senadora gaúcha Ana Amélia Lemos, do PP).

Deixe seu comentário: