Últimas Notícias > Capa – Destaques > Queda de árvore derruba dois postes de luz e corta energia elétrica no bairro Mont’Serrat e região

Um novo decreto municipal permite que pessoas e empresas adotem ciclovias em Porto Alegre

Trecho final da estrutura na avenida Ipiranga começou a ser construído nessa terça-feira. (Foto: Jefferson Bernardes/PMPA)

Nessa terça-feira, o prefeito Nelson Marchezan Júnior assinou um decreto municipal que regulamenta a adoção de ciclovias em Porto Alegre por pessoas físicas e jurídicas. O sistema já vem sendo utilizado para canteiros de ruas e avenidas, além de rotatórias, a fim de permitir que interessados possam manter, cuidar e melhorar esse tipo de espaço público.

Em contrapartida, os participantes poderão instalar dispositivos de comunicação visual nos locais. “Trata-se de uma oportunidade para que a iniciativa privada e as pessoas físicas possam aplicar recursos e desonerar a máquina pública. Isso dá agilidade e qualidade ao trabalho, modernizando os espaços e trazendo benefícios à comunidade”, destacou o chefe do Executivo.

O secretário municipal extraordinário de Mobilidade Urbana, Rodrigo Tortoriello, seguiu na mesma linha: “Contaremos com a participação de empresas do segmento ou que simpatizam com a ideia, para ajudar na conservação dos trechos existentes e na implantação de novos para qualificar a mobilidade ativa”.

Os procedimentos serão disciplinados pela pasta em conjunto com a EPTC (Empresa Pública de Transportes e Circulação). A Comissão de Adoção de Espaços Cicloviários avaliará a adequação legal da marca e mensagem por parte da empresas que aderirem à iniciativa, com abertura para análise de outras propostas de retorno.

Também será possível doar serviços para a ampliação desse tipo de espaço. Segundo a administração municipal, a capital gaúcha conta atualmente com cerca de 50 quilômetros de ciclovias.

Avenida Ipiranga

Também nesta terça-feira, começaram as obras do trecho que completará a ciclovia em toda a extensão da avenida Ipiranga, desde a Orla do Guaíba até a avenida Antônio de Carvalho. O trecho final, de 1,7 quilômetros, vai da avenida Salvador França até a rua Lucas de Oliveira e será entregue à população como contrapartida do Shopping Iguatemi pela expansão de sua estrutura, na Zona Norte.

Desde 2016, todas as extensões de ciclovias implantadas em Porto Alegre foram construídas por meio de compensação a projetos imobiliários realizados pelo setor empresarial, conforme frisou Marchezan: “Já entregamos alguns trechos de ciclovias sem o uso de recursos do Tesouro Municipal, por meio de contrapartidas da iniciativa privada. Para o próximo ano, queremos ampliar o número de entregas com financiamento próprio”.

O secretário extraordinário Rodrigo Tortoriello, por sua vez, chamou a atenção para o fato de a ciclovia representar uma opção de deslocamento para os estudantes da PUCRS (Pontifícia Universidade Católica), por exemplo. “A circulação de ciclistas na Ipiranga é cada vez mais intensa. Com a ligação direta à Orla e à avenida Goethe, passando por tantos bairros, eles terão um espaço mais seguro a caminho do trabalho ou para lazer”, declarou.

(Marcello Campos)

Deixe seu comentário: