Segunda-feira, 09 de Dezembro de 2019

Porto Alegre
Porto Alegre
32°
Partly Cloudy

Brasil Uma ação pede que Bolsonaro seja impedido de nomear o filho Eduardo como embaixador nos Estados Unidos

Foram R$ 2,7 bilhões empenhados em apenas dez dias, sendo R$ 1,5 bilhão em emendas individuais apresentadas por 550 deputados e ex-deputados federais. (Foto: Marcos Corrêa/PR)

Dois advogados entraram com uma ação popular na Justiça Federal no Distrito Federal pedindo que Jair Bolsonaro seja impedido de nomear seu filho Eduardo Bolsonaro como embaixador em Washington.

No entendimento dos advogados Bertoldo Klinger Barros Rego Neto e Aidil Lucena Carvalho, a indicação violaria os princípios da moralidade e da impessoalidade e que é notório que Eduardo “não possui qualificação técnica específica para ocupar o cargo de embaixador”.

A ação também afirma que a espera foi premeditada.

“Não restam dúvidas, assim sendo, que o Presidente da República premeditou e aguardou que o filho completasse a idade mínima necessária para, então, divulgar a sua clara intenção de nomeá-lo como embaixador nos EUA.”

PSOL

Em representação protocolada há pouco, os deputados alegaram que a indicação é “ilegal e imoral”.

A atuação de Eduardo Bolsonaro em temas internacionais foi chamada de “pífia”, “extremamente limitada” e “inconstitucional”.

“No caso dos embaixadores brasileiros nos EUA, vale ressaltar, décadas de experiência diplomática prévia são o padrão constatável”, disse a representação, que apontou “acintoso contraste” com o currículo do Zero Três.

“Nas redes, revelou, inclusive, seu despreparo comunicativo, cometendo erros crassos na interpretação do idioma espanhol, por exemplo”, seguiu o documento, contrapondo a declaração de Jair Bolsonaro de que o filho fala inglês e espanhol, como justificativa para a indicação.

Assinaram a representação os deputados: Ivan Valente, Fernanda Melchionna, Áurea Carolina, David Miranda, Edmilson Rodrigues, Glauber Braga, Luiza Erundina, Marcelo Freixo, Sâmia Bomfim, e Talíria Petrone.

Calero

O deputado Marcelo Calero (Cidadania-RJ) fez um duro discurso contra a possibilidade de o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) ser indicado o embaixador dos EUA, ideia sugerida na quinta-feira (11) pelo presidente Jair Bolsonaro. Calero, que é diplomata concursado do Ministério das Relações Exteriores, chamou a nomeação de “aliança espúria com o nepotismo” e disse que a ideia contraria o histórico da política externa brasileira. “A tradição não pode ser quebrada por um capricho do presidente da República”, disse, no púlpito da Câmara.

O discurso de Calero, que também é diplomata, foi aplaudido por alguns dos deputados que o acompanharam – entre eles, Alexandre Frota (PSL-SP). Apesar de ser colega de partido de Eduardo Bolsonaro, Frota tem um histórico de conflitos com o filho “03” do presidente.

Todas de Brasil

Compartilhe esta notícia:

A Justiça Federal negou o pedido de afastamento do ministro do Turismo
A indicação do deputado federal Eduardo Bolsonaro para embaixador do Brasil nos Estados Unidos sofrerá grandes resistências no Senado
Deixe seu comentário
Pode te interessar