Últimas Notícias > Esporte > O Grêmio empatou em 1 a 1 com o Palmeiras pelo Brasileirão

Agência nos Estados Unidos vai pagar mil dólares para quem adotar cavalos selvagens

A agência identificou cerca de 82 mil cavalos selvagens e asnos em terras no Oeste do país. (Foto: Blue Fountain Photography/BLM)

O Escritório de Gestão de Terras, uma agência dos Estados Unidos conhecida por BLM e que administra mais de 247,3 milhões de acres em terras públicas, está oferecendo US$ 1.000 (cerca de R$ 3.833) para aqueles que adotarem um cavalo selvagem. As informações são do jornal Folha de S.Paulo e da BLM. 

Segundo a rádio norte-americana Boise State Public Radio, a BLM identificou cerca de 82 mil cavalos selvagens e asnos em terras no Oeste do país, e que esses animais podem danificar a pastagem. Além disso, em grandes populações, alguns deles podem passar fome e até morrer.

A BLM captura os animais e os mantém em um curral com capacidade para 6.000 deles. Os menos selvagens podem ser adotados.

Debbie Collins, uma especialista em cavalos, diz que há um grande número de animais, mas poucas adoções. “Nossos números aumentaram ainda mais, estamos com quase 82 mil animais em nossas terras”, diz. “Isso é demais”.

Em média, cada animal no curral custa à BLM, por ano, cerca de US$ 2.000 (R$ 7.667) entre alimentos, cuidados veterinários e outros gastos. O incentivo de US$ 1 mil visa chamar a atenção de mais pessoas para adotarem.

Através do novo programa de incentivo, os adotantes qualificados são elegíveis para receber 500 dólares após 60 dias da data de adoção e um adicional de 500 dólares após 60 dias de titulação para cada animal, o que normalmente ocorre um ano a partir da data de adoção. O incentivo está disponível para todos os animais destreinados que são elegíveis para adoção, incluindo animais em instalações da BLM, eventos externos ou no site da Corral Online da agência. Os adotantes pagarão apenas uma taxa mínima de adoção de 25 dólares por animal.

“Entendemos que adotar um cavalo selvagem ou asno representa um compromisso. O incentivo é projetado para ajudar com o treinamento inicial e cuidados humanitários do adotante”, disse Brian Steed, vice-diretor de Programas e Política da BLM. “Encorajo qualquer um que tenha considerado a adoção de um cavalo selvagem ou um asno para se juntar aos milhares de proprietários que forneceram boas casas para mais de 245 mil cavalos selvagens ou burros desde 1971.”

Aqueles que adotarem são obrigados a preencher um requerimento comprovando que podem alimentar e prestar cuidados humanitários aos animais e que eles irão aderir às exigências de titulação.

“Encontrar bons lares para excesso de animais e reduzir a superpopulação são as principais prioridades para a BLM, pois nos esforçamos para proteger a saúde desses animais e ao mesmo tempo equilibrar outros usos legais de nossos pastos públicos, incluindo outros usos tradicionais da terra, como a conservação da vida selvagem e pastoreio”, acrescentou Steed.

Deixe seu comentário: