Últimas Notícias > Capa – Caderno 1 > Morreu uma das fundadoras das Avós da Praça de Maio

Uma mãe amarrou as três filhas, esfaqueou a mais velha e incendiou a casa em que morava com as meninas nos Estados Unidos

Taheerah Ahmad esfaqueou a filha de 11 anos entre 50 e 70 vezes e bateu na cabeça dela com uma picareta. Ela foi presa. (Foto: Reprodução)

Uma mulher esfaqueou sua filha de 11 anos entre 50 e 70 vezes, bateu na cabeça dela com uma picareta e depois incendiou sua casa, antes de fugir levando outra de suas três filhas, em Tulsa, nos Estados Unidos. A terceira criança conseguiu fugir. Taheerah Ahmad, de 39 anos, foi presa na noite da última  terça-feira (15).

As autoridades a acusam de atacar sua filha de 11 anos na noite de segunda-feira (14) e fugir com a de oito anos. A menina mais nova, que tem sete anos, foi encontrada em segurança na casa da avó materna, após ser inicialmente declarada desaparecida.

Taheerah permanecia detida nesta quarta-feira (16) sob as acusações de provocar um incêndio proposital, abuso infantil e ataque e agressão com intenção de matar. Ela está presa sem direito a pagamento de fiança. A menina de 11 anos permanece em estado crítico.

Relatório

De acordo com um relatório da prisão, Taheerah informou aos investigadores que estava irritada com suas filhas “por causa da maneira como elas estavam lendo e olhando para ela”. A polícia disse que a mãe amordaçou e amarrou as três meninas e então atacou a mais velha. Policiais não disseram o que as crianças estavam lendo no momento do ataque da mãe.

A menina de oito anos ajudou a irmã mais nova a fugir, e ela correu até um vizinho para pedir ajuda. Quando os policiais chegaram, encontraram a filha mais velha na casa em chamas, mas Taheerah e as outras duas meninas não estavam mais no local.

O relatório informa ainda que a criança de 11 anos tentou reagir enquanto a mãe estava imobilizando ela e as outras duas irmãs, o que a levou a esfaqueá-la aproximadamente “de 50 a 70 vezes”. O documento diz também que Taheerah bateu na cabeça da menina diversas vezes com uma picareta antes de incendiar a cozinha da casa.

A menina tinha dezenas de perfurações no tronco, além de cortes em suas pernas, pescoço, mãos e rosto, de acordo com o relatório.

O documento diz que Taheerah queria queimar a própria casa para “garantir de vez que (a menina de 11 anos) estivesse morta”.

Prisão

Taheerah Ahmad se recusou a dar declarações à imprensa na terça-feira, quando foi conduzida à prisão.

O sargento Shane Tuell, da polícia de Tulsa, disse que a mãe talvez jamais fosse presa se duas mulheres não tivessem visto seu carro em um subúrbio da cidade. Uma delas, Emily Wilson, declarou ao jornal “Tulsa World” que ela e uma amiga decidiram chamar a polícia depois de verem a menina de oito anos dentro do carro.

 

Deixe seu comentário: