Últimas Notícias > Notícias > Política > Rede de academias já conta oito clientes presos na Operação Lava-Jato

Mulher se fantasia de Angelina Jolie e é presa por “blasfêmia e corrupção moral”

Sahar Tabar antes e depois de 'virar' Angelina Jolie. (Foto: Reprodução/Instagram)

A estrela iraniana do Instagram que ficou famosa por postar fotos que mostram até onde foi capaz de chegar para se parecer com a atriz americana Angelina Jolie foi presa, segundo a imprensa do Irã.

A ordem de prisão teria partido de uma Corte em Teerã, capital iraniana, que lida com “crimes culturais, e corrupção moral e social”.

Sahar ganhou fama mundial no ano passado depois que suas fotos viralizaram na internet.

Na época, o jornal holandês “De Telegraaf”, informou que Sahar teria feito mais de 50 plásticas em seu rosto, se sujeitando até a uma exagerada dieta para perder 40 quilos e mudar sua aparência. No entanto, ela ressaltou posteriormente que nunca passou por 50 cirurgias e que além de maquiagem, só utiliza lentes de contato e alguns softwares on-line para editar sua aparência.

Quem é Sahar Tabar

A jovem de 22 anos atraiu a atenção do mundo com fotos e vídeos nos quais ela parece a versão “zumbi” de Angelina Jolie, diz o jornalista da BBC Oriente Médio Sebastian Usher.

Com bochechas enxertadas, lábios inchados e nariz extremamente arrebitado, ela provocou discussões sobre os excessos de cirurgias plásticas.

Prisão

Após fascinar e horrorizar seus mais de 26,8 mil seguidores no Instagram, ela também deu indicações de que boa parte da sua aparência fantasmagórica se devia a maquiagem e edição digital — na realidade, ela havia se transformado em uma espécie de instalação artística.

Tabar foi presa após a polícia receber reclamações contra ela, diz a agência Tasnim. Ela é acusada de blasfêmia, instigação à violência, aquisição ilegal de propriedade, de insultar o código de vestimenta do país e de encorajar jovens à corrupção moral.

Desde então, a conta dela na rede social foi deletada. Tabar passa a integrar uma longa lista de influenciadores e blogueiros iranianos punidos e perseguidos por violações às duras leis do país.

O Instagram é a única grande rede social permitida no Irã. Facebook, Twitter e Telegram foram oficialmente banidos lá.

A notícia sobre a prisão de Tabar gerou protestos na internet, com comentários irônicos dizendo que ela deveria ter se envolvido com crimes menos “incendiários”, como assassinato e desvio de recursos públicos.