Últimas Notícias > Colunistas > Fatos históricos do dia 21 de agosto

Onda de choque interplanetária foi medida pela Nasa

Ventos solares são partículas que saem constantemente do Sol. (Foto: Nasa/Divulgação)

Um vídeo publicado pela Nasa (agência espacial norte-americana) mostra partículas sendo lançadas pelo Sol durante uma onda interplanetária.

O vídeo foi registrado pela missão MMS (Magnetospheric Multiscale Mission), da Nasa, que realizou as medições em alta resolução de uma onda de choque interplanetária, depois de quatro anos no espaço.

Supernovas, buracos negros e estrelas distantes também têm esse tipo de interação. Inclusive, esses choques sem colisão começam no Sol, que constantemente emite o vento solar, fluxo de partículas feito basicamente de prótons e elétrons.

O vento solar pode ser mais lento ou mais rápido. Quando um fluxo mais ágil ultrapassa o mais devagar, cria uma onda de choque – mais ou menos quando um barco ultrapassa uma onda, por exemplo.

As ondas de choque, compostas por partículas e ondas eletromagnéticas, são lançadas pelo Sol.

A MMS estuda os choques sem colisão ao entorno da Terra para melhor compreender os choques em todo o Universo, conforme o tabloide Express.

Agora, os cientistas esperam poder detectar os choques interplanetários mais fracos que, ao mesmo tempo, são os mais raros e mais curtos. Caso consiga encontrar um choque mais fraco, isso poderia ajudar a revelar um novo regimento de física de choque.

A MMS é formada por quatro naves espaciais idênticas, que voam em uma formação apertada que permite o mapeamento 3D do espaço.

Os campos magnéticos ao redor da Terra protegem o planeta do vento solar. Essas correntes, também chamadas de plasma, eram transferidas para algum lugar, mas até agora os cientistas não sabiam exatamente como.
Períodos intensos de vento solar também causam “tempestades magnéticas” na Terra que perturbam satélites de GPS e de comunicações terrestres. Por isso, a contribuição do fenômeno é tão importante e deve ser estudada, dizem pesquisadores.

Júpiter

A Nasa divulgou em seu site nova imagem de Júpiter, o maior planeta do sistema solar e quinto mais próximo do sol, depois de Marte e antes de Saturno.

A foto foi feita no final de junho pelo telescópio espacial Hubble — satélite artificial lançado pela Nasa na década de 1990.

A imagem permite visão da mancha de cor vermelha, em tom alaranjado, e das nuvens de gelo e amônia que circulam Júpiter. O planeta estava a mais de 640 milhões de quilômetros da Terra.

Pesquisadores da Nasa também observam a ocorrência de ciclones no astro.

Deixe seu comentário: