Últimas Notícias > Capa – Caderno 1 > Operação Blecaute prende gerente de estabelecimento em Sapiranga

Uma série de TV sobre o marido que tem 4 mulheres reacende o debate sobre a poligamia na África do Sul

Musa Mseleku e suas mulheres: ele diz que é possível ser polígamo e atencioso. (Foto: Reprodução)

A prática da poligamia voltou a ser tema de debate na África do Sul graças à popularidade de um reality show e sua repercussão nas redes sociais. Uthando Nes’thembu, nome que pode ser traduzido como “amor e poligamia”, retrata a vida de Musa Mseleku, que diz querer mudar a percepção das pessoas sobre o tema.

Profissional do ramo imobiliário, ele tem 43 anos, dez filhos e quatro mulheres. O programa, que estreou em 19 de maio deste ano, é gravado na propriedade rural da família, perto de Durban, no sudeste do país. Cada uma das quatro esposas tem sua casa, mas todas compartilham o terreno.

A atração logo virou um dos assuntos mais comentados no Twitter sul-africano, com milhares de tuítes debatendo o lugar da poligamia na sociedade moderna. “Um dos maiores enganos a respeito de estilos de vida polígamos é de que se trate de uma cultura que busca a opressão das mulheres”, diz Mseleku à rede de notícias BBC. “Essa foi uma das razões pelas quais quisemos fazer o programa, para que as pessoas vejam que esse não é o nosso caso. Quero mostrar que homens podem estar em relações polígamas e também serem maridos atenciosos.”

Mas críticos do programa lembraram que o estilo de vida defendido por Mseleku tem, sim, restrições às mulheres. Usuários do Twitter mencionaram, por exemplo, um episódio em que ele insistiu em um “toque de recolher”: suas esposas têm de estar em casa às 17h. Também precisam pedir permissão do marido para sair com amigos ou beber álcool.

“Acho que em cada lar, especialmente nós sul-africanas, acreditamos que os maridos são como um deus”, diz a quarta mulher de Mseleku, Thobile. “Então você não pode fazer o que quiser, a não ser que ele lhe dê seu aval.”

Deixe seu comentário: